Banco Central vai fazer estudo para lançar moeda digital

O futuro da economia: o Banco Central começa a avaliar a viabilidade de lançar uma moeda digital no Brasil. Confira.



Anúncios



Publicidade

Estudo do BC para lançar moeda digital

Banco Central

O que parecia tão distante vai se tornando realidade. O Banco central irá começar a avaliar a viabilidade de lançar uma moeda digital no Brasil.

A decisão foi anunciada na última quinta-feira (20), sendo que o BC irá criar um grupo de estudos para debater sobre uma possível emissão de uma moeda digital no Brasil.

De acordo com o Banco Central, o grupo irá avaliar os possíveis riscos do processo e também analisar como essa moeda irá impactar a estabilidade financeira do país assim como a condução das políticas econômicas e monetárias.

Uma moeda digital, não possui uma representação física, sendo que ela somente existe nos meios eletrônicos. Todavia, nesse caso, ela seria um pouco diferente do Bitcoin, pois teria uma garantia nacional.



Publicidade

Entendendo a moeda digital do Banco Central

A moeda digital que está em análise pelo Banco Central seria denominada de CBDC e não traria nenhuma concorrência ao real. Afinal, trata-se apenas de um novo formato de representação da moeda já emitida pela autoridade monetária nacional.



Anúncios

Em outras palavras, só não iria existir o papel-moeda no formato que o conhecemos hoje, porém, haveria toda a segurança nacional sobre a emissão dessa moeda.

Segundo o Banco Central, em caso de implementação da nova moeda, haverá uma profunda mudança no Sistema Financeiro Nacional. Inclusive, essa mudança já está em curso com a criação do PIX.

O PIX é o novo sistema de pagamentos do BC que deverá vigorar à partir de novembro deste ano, trazendo algumas mudanças na maneira como realizamos pagamentos e recebimentos.

Dessa forma, se a moeda digital for realmente implementada, ela irá trazer benefícios complementares ao PIX, agilizando ainda mais todo o processo.

A diferença entre a moeda digital e as criptomoedas

Embora o conceito seja bastante parecido, há algumas diferenças peculiares entre a moeda digital que o Banco Central pretende emitir e as criptomoedas.

Dentre as criptomoedas mais conhecidas está o Bitcoin. Ele é totalmente descentralizado, sendo que a tecnologia que está por trás é o Blockchain.

Nesse caso, não há nenhum controle governamental sobre o Bitcoin, sendo que sua cotação varia de acordo com a oferta e procura da moeda. 

Já no caso da moeda digital que seria emitida pelo Banco Central, haveria uma garantia nacional sobre ela, ou seja, seria basicamente uma moeda só que sem a sua impressão física.


Veja também:


Banco Central de olho no futuro

Não só no Brasil, mas em diversos países do mundo já se estuda a emissão de moedas digitais em substituição ao papel-moeda como conhecemos hoje.

Inclusive, há apontamentos de que em 2030 somente 15% dos pagamentos e recebimentos serão feitos em papel-moeda. Essa é, portanto, uma verdadeira mudança de comportamento que já está em curso.

Justamente por essa razão que o Banco Central do Brasil está procurando seguir a tendência do mercado e mudar o formato da moeda nacional.

Inclusive, essa mudança traria uma profunda redução de custos para o país, com impressão de notas, transporte e armazenamento das mesmas.

O que antes era uma tendência futura, aos poucos vai se tornando uma realidade cada vez mais presente no cotidiano das pessoas.

E você, o que acha dessa inovação? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.