Com a Selic em alta, vale a pena aplicar na poupança? Entenda!

Para controlar a inflação do Brasil, o Comitê de Políticas Monetárias (Copom) está subindo a taxa Selic. Com as projeções perto de 8,5%, a poupança muda a forma como é calculada, oferecendo assim um pouco mais de rentabilidade.

Poupança

investir poupança

A taxa Selic começou o ano de 2021 em 2%. No entanto, com a inflação crescendo, o Copom (Comitê de Políticas Monetárias) passou a subir essa taxa durante esse ano, sendo que na última reunião ela passou de 5,25% para 6,25% ao ano.

De acordo com o último Boletim Focus, ela não deve terminar o ano por aí. A expectativa dos analistas de mercado é que duas novas altas ainda deverão acontecer elevando a taxa básica de juros para 8,25% ao ano.

Vale destacar que se a taxa básica superar o patamar de 8,5% a poupança deixa de seguir o CDI e passa a ter uma remuneração fixa de 0,5% ao mês acrescida da taxa referencial. Isso de certo modo aumentaria o retorno da caderneta.

CARTÃO CREDICARD
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO CREDICARD

SEM ANUIDADE
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Um cartão na medida para você!
Você permanecerá no site atual

Como é a forma de remuneração da Poupança?

Desde o ano de 2012 a poupança tem duas formas de remuneração: uma quando a taxa Selic é inferior a 8,5% ao ano, e outra quando ela é superior a esse valor. Cada uma dessas remunerações diferem entre si.

Sendo assim, quando a Taxa Selic é inferior a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança corresponde a 70% da Selic acrescido da variação da taxa referencial (TR). Já quando a Selic está acima desse patamar, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês e mais TR.

Vale destacar que desde o ano de 2017 a taxa referencial está em 0%. Portanto, de lá para cá, o rendimento da Poupança está sendo de 70% na Taxa Selic. Então, atualmente o rendimento da caderneta é:

  • Rendimento da Poupança = 6,25% * 0,70
  • Rendimento da Poupança = 4,375% ao ano. 

Comparação entre a Poupança, Tesouro Direto e CDB

Diferente da poupança, a rentabilidade do CDB varia de acordo com o CDI, que geralmente é muito próximo da taxa Selic. Como a remuneração do CDB é geralmente 100% do CDI e a poupança 70% da Selic, não precisa fazer muita conta para ver que o CDB é uma opção melhor.

Entretanto, mesmo considerando uma Selic de 8,5% e a poupança passando a remunerar 0,5% ao mês, ainda assim a aplicação no CDB será superior a poupança, uma vez que a rentabilidade da caderneta será de no máximo 6,168% ao ano.

Ou seja, se o CDB remunerar o investidor com 100% do CDI, a rentabilidade dele será de 8,5% ao ano, e mesmo descontado os 15% de Imposto de Renda sobre a rentabilidade, ainda assim será mais vantajoso que a poupança.


Veja também:


Considerando a inflação no momento de investir

Quando falamos de uma rentabilidade de 8,5% ao ano, ou 6% ao ano, estamos falando de uma rentabilidade bruta que determinado fundo oferece. Afinal, é preciso considerar também a inflação do país para se chegar na rentabilidade líquida.

Por exemplo, vamos imaginar que você tenha R$ 100 mil e esteja propenso a comprar um veículo neste valor. No entanto, você decide guardar o dinheiro, aplicando-o em um CDB cuja rentabilidade é 100% do CDI.

Considerando uma Selic de 8,5% ao ano. Em um ano, você terá aplicado R$ 108.500 aproximadamente. No entanto, vamos considerar que a inflação do país no mesmo período foi de 10% segundo o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo).

Nesse caso, o carro que você gostaria de comprar deixou de custar R$ 100 mil e passou a custar R$ 110 mil. Repare que há um ano atrás você tinha condições de comprar o carro, e agora não tem mais, mesmo com a rentabilidade do CDB.

Isso acontece porque a inflação foi superior à rentabilidade em 1,5%. Dessa forma, podemos dizer, que o rendimento líquido do CDB no período foi de -1,5%. Portanto, sempre que você for calcular a rentabilidade de um fundo é preciso descontar o valor da inflação.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.