Cresce a confiança dos brasileiros nas instituições financeiras

A pandemia trouxe um aumento na bancarização dos brasileiros que se tornaram mais confiantes nas instituições financeiras, principalmente nos bancos digitais que não param de crescer!

Confiança nos bancos

bancarizacao

A pandemia trouxe diversas mudanças na vida dos brasileiros. Uma delas foi o aumento da bancarização. O isolamento social exigiu que as pessoas mudassem a forma de pagar e receber contas. E por isso, os bancos digitais despontaram nesse cenário.

Com o aumento da população bancarizada, cresceu também a confiança dos brasileiros nas instituições financeiras. De acordo com uma pesquisa encomendada pelo Plano CDE, 24% dos entrevistados disseram ter escolhido o seu banco por ser confiável.

Nos levantamentos feitos antes da pandemia esse percentual não chegava a 1%. As classes sociais que passaram a se incluir mais no sistema financeiro foram a C, D e E que até então faziam parte da população mais desbancarizada do país.

O que mais a pesquisa revelou?

Segundo Pedro Romero, Superintendente Executivo do Banco Digital no Pan, as instituições bancárias passaram a investir mais em educação financeira, e isso abriu um canal de diálogo com os clientes.

Como consequência as pessoas tornaram-se mais abertas, e passaram a confiar mais nos bancos digitais. Pedro Romero destaca que o Banco Pan já começou a colher esses frutos por agir com transparência e por ter na conta digital um ambiente seguro e didático para quem está chegando.

De acordo com a pesquisa, 39% consideram totalmente confiável abrir uma conta digital por meio de um App, enquanto 30% consideram que é confiável. Isso mostra que mais da metade dos entrevistados sentem-se confiantes em abrir uma conta digital.

Além disso, as transferências usando o App, também ganharam mais força durante os últimos anos. Só para ter uma ideia, 77% dos respondentes disseram que fazem transferências online com frequência. Em 2019 esse percentual era de 51%.


Veja também:


A digitalização dos bancos é uma tendência sem volta

O que a pesquisa revelou é que a digitalização dos bancos é uma tendência sem volta. Muita coisa mudou com a pandemia, e uma delas foi a maneira como os brasileiros vão lidar com as finanças daqui para frente.

É muito mais prático fazer tudo pelo smartphone, e as pessoas estão entendendo isso. Sem falar que grande parte dos bancos digitais remunera o dinheiro parado na conta com 100% do CDI. E isso despertou o interesse das pessoas.

Ou seja, se o dinheiro está em casa parado, debaixo do colchão, ele não tem rentabilidade nenhuma. Já na conta ele tem. Isso inclusive força os correntistas a tentar ir deixando um valor por mês guardado para fazer render.

Depois da chegada do Pix, a tendência pela digitalização aumentou ainda mais. Por exemplo, agora dá para pagar um lanche, uma pizza, de forma muito mais prática, sem precisar ter dinheiro vivo para isso. Facilitou bastante.

O papel-moeda vai desaparecer do planeta?

Hoje, no ano de 2021, já não faz mais sentido existir o papel-moeda. Imagina daqui dez anos. No entanto, ainda existem muitos negócios escusos que infelizmente exigem o uso do dinheiro físico, como tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, sonegação de imposto e por aí vai.

Mas na medida que a população vai evoluindo, certamente não haverá mais espaço para o uso do dinheiro da forma que o conhecemos hoje. Estamos entrando nessa nova Era, vivendo apenas o começo de um novo tempo.

O dinheiro digital não traz só benefícios para o dia a dia das pessoas. Ele também degrada muito menos o ambiente. É só pensar em tudo o que precisa para imprimir dinheiro: papel, desmatamento, combustível para transportar as notas, emissão de CO2 e por aí vai.

Por isso, os bancos digitais como o Pan não vem só para facilitar a vida das pessoas, mas também contribuir para um planeta muito mais sustentável. Gostou deste artigo? Então compartilhe com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais.