Em transação bilionária a Ebanx compra Remessa Online

A Ebanx, plataforma de pagamentos que se prepara para um IPO nos Estados Unidos, anunciou neste mês de dezembro a aquisição da Remessa Online, em uma transação superior a R$ 1,2 bilhão.

Ebanx

Ebanx

O ano está chegando ao seu final, mas o apetite das fintechs por novas fatias de mercado ainda está longe de acabar. Recentemente a Ebanx, plataforma de pagamento, adquiriu a Remessa Online por R$ 1,2 bilhão.

Só para situar, a Remessa Online é uma fintech especializada em serviços de remessas internacionais. Com a nova aquisição, a Ebanx vai alavancar os seus serviços de pagamentos que conectam marcas globais a consumidores latino-americanos.

A decisão foi tomada porque a Remessa Online atingiu a marca de ⅓ de market share nas operações de envio realizadas por pessoas físicas. Quer saber mais sobre essa transação bilionária? Vem com a gente.

CARTÃO BANCO INTER
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO BANCO INTER

SEM ANUIDADE
 
CASHBACK
Cartão de crédito ou débito, internacional com custo ZERO
Você permanecerá no site atual

Ebanx compra Remessa Online por R$ 1,2 bilhão

A Remessa Online, conforme antecipamos, é uma fintech especializada em serviços de remessas internacionais que foi criada por Fernando Pavani, Alexandre Liuzzi e Marcio Willian e já se tornou uma das maiores da América Latina.

Para se ter uma ideia, a empresa atingiu a marca de ⅓ de market share nas operações de envio realizadas por pessoas físicas e já é uma das cinco maiores empresas em quantidade de operações de remessas registradas no Banco Central.

Ela deverá fechar o ano somando mais de US$ 5,2 bilhões movimentados desde o seu lançamento em agosto de 2016. No ano passado, a Remessa Online levantou um investimento de US$ 20 milhões que foi liderado pela Kaszek Ventures com a participação de Kevin Efrusy, Bewater Ventures e MAR Ventures.

De acordo com João Del Valle, cofundador e CEO do Ebanx, a empresa está entusiasmada com a chegada da Remessa Online. Ele diz acreditar que a complementaridade de atuação vai permitir atender melhor os seus clientes na América Latina e ao mesmo tempo acelerar e expandir os planos da Remessa.


Leia também:


Crescimento para os próximos anos

Segundo Fernando Pavani, fundador e CEO da Remessa Online, tudo o que a empresa construiu nesses cinco anos de história foi focado em entregar as melhores soluções aos clientes que desejam operar internacionalmente.

Pavani salienta que isso está totalmente alinhado com a missão da empresa junto ao Ebanx. Vale dizer que o negócio aconteceu depois que a Ebanx anunciou em outubro a conclusão da compra no Brasil da Juno.

Para quem não sabe, a Juno é uma fintech que oferece soluções de cobrança, pagamentos, conta digital e uma série de serviços bancários. Portanto, ao que tudo indica a Ebanx está avançando para ter um rápido crescimento nos próximos anos.

Um dos pontos de destaque é que a aquisição da Remessa Online aconteceu após o anúncio do Ebanx receber um aporte de US$ 430 milhões liderado pela Advent International, em junho deste ano.

Um pouco mais sobre a Ebanx

A Ebanx é uma fintech brasileira fundada no ano de 2012 que oferece soluções de pagamento que conecta consumidores latino-americanos a empresas globais. Ela chegou a ser considerada no ano de 2018 a líder em pagamentos internacionais no Brasil.

No ano seguinte a Ebanx lançou o Ebanx Pagamentos que é um serviço de processamento local de pagamentos e em outubro daquele mesmo ano se tornou o primeiro unicórnio da região sul do Brasil.

Em 2021 a empresa anunciou diversas mudanças em sua alta liderança, sendo que João Del Valle, até então COO, assumiu o cargo de CEO. Esse cargo havia sido ocupado durante 9 anos por Alphonse Voigt.

Voigt passou a responder como presidente-executivo, liderando o conselho administrativo da empresa e Wagner Ruiz deixou o posto de CFO que ocupou por 9 anos para cuidar de assuntos regulatórios, gestão de risco e parcerias estratégicas como o novo CRO.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.