Entenda como o IPCA influencia na sua compra de alimentos

Nos últimos meses estamos observando uma alta generalizada no preço dos produtos, com destaque para os gastos com transporte que tiveram uma variação de 1,46% no mês e para a alimentação com alta de 1,39% nos preços.

IPCA

IPCA

O IPCA é o Índice de Preço ao Consumidor Amplo, sendo ele o indicador oficial que mede a inflação no país. A última projeção do relatório Focus prevê que o IPCA feche o ano de 2021 acima de 8%, o que é bastante preocupante.

No mês de agosto, para se ter uma ideia, o índice ficou em 0,87%, sendo essa a maior variação para um mês de agosto desde o ano 2000. O resultado foi divulgado no início deste mês de setembro e já acumula 9,68% nos últimos 12 meses.

Entre os 9 grupos de produtos pesquisados pelo IBGE para o IPCA, 8 acumularam alta no mês. O maior impacto em agosto foi referente aos gastos com transporte que tiveram uma variação de 1,46% no mês.

CARTÃO ATACADÃO
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO ATACADÃO

RECOMPENSAS
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Cartão de crédito para parcelar as compras de supermercado
Você permanecerá no site atual

Entendendo como o IPCA influencia nossa vida

O IPCA, por medir a inflação como um todo, é capaz de mostrar como está o poder de compra dos brasileiros mês a mês. E conforme dissemos, a maior alta do mês de agosto foi puxada pelo preço dos combustíveis.

A gasolina subiu 2,80% no mês, tendo o maior impacto individual na inflação. O Etanol subiu 4,50%, o gás veicular cresceu 2,06% e o óleo diesel 1,79%. Segundo André Filipe Guedes Almeida, analista da pesquisa, o preço da gasolina é influenciado pelos reajustes aplicados nas refinarias de acordo com a política de preços da Petrobrás.

De acordo com o analista, o dólar, os preços no mercado internacional e o encarecimento dos biocombustíveis são fatores que influenciam os custos e que acabam sendo repassados ao consumidor final.

Para se ter uma ideia, entre janeiro e agosto, a gasolina já acumula uma alta de 31,09%, o etanol de 40,75% e o diesel de 28,02%. Tudo isso impacta diretamente no bolso dos brasileiros. E além dos combustíveis, os alimentos também influenciam o IPCA.


Veja também:


A alta no preço dos alimentos

Depois dos combustíveis, a segunda maior contribuição para o aumento na inflação no Brasil foi o grupo de Alimentos e Bebidas que teve um crescimento de 1,39% no preço. Dá para ver que houve uma aceleração na comparação com julho que teve um crescimento de 0,60%.

De acordo com o IPCA, os alimentos que impulsionaram essa alta foram a batata-inglesa (19,91%), o café moído (7,51%), o frango em pedaços (4,47%), as frutas (3,90%) e as carnes (0,63%). 

Embora tenha ocorrido um aumento no preço dos produtos como um todo, do lado das quedas houve um destaque para a cebola (-3,71%) e para o arroz (-2,09%). Portanto, dá para ver que o brasileiro está perdendo o seu poder de compra.

Como o IPCA é calculado?

O IPCA é um índice que é produzido e divulgado pelo IBGE todos os meses, sendo que para isso, o instituto faz um levantamento com cerca de 430 mil preços em 13 áreas urbanas do Brasil.

Esses preços são coletados por técnicos especializados em 30 estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços e concessionárias de serviços públicos. Desde o ano passado, o IBGE também passou a contar com robôs virtuais para a coleta de preços em páginas na internet.

Vale destacar que o período de pesquisa de preços vai do dia 1 ao dia 30 do mês de referências, podendo haver algumas variações como o índice de julho que foi coletado entre os dias 29 de junho e 28 de julho de 2021.

Dentre os itens que compõem o índice estão: alimentação e bebidas; habitação; artigos de residência; vestuário; transportes; saúde e cuidados pessoais; despesas pessoais; educação e comunicação.

O levantamento é feito nas principais regiões metropolitanas do país, sendo que para cada um dos itens acima é dado um determinado peso.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais.