Entenda o comportamento financeiro das mulheres brasileiras!

O número de investidores vem aumentando cada vez mais na Bolsa de Valores, com destaque para as mulheres que já representam 26% do total de investimento brutos e estão avançando cada vez mais nesse cenário.

Publicidade
Publicidade

Comportamento financeiro das mulheres

De alguns anos para cá, principalmente depois da pandemia, houve uma maior procura por investimentos e por educação financeira. Nesse contexto, as mulheres surgem como um grupo de expressão, ganhando cada vez mais espaço.

Segundo um levantamento feito no ano passado, o número de investidoras pessoa física cresceu 118% chegando a 847 mil. No entanto, apesar do aumento, as mulheres representam apenas 26% do total de investimentos brutos.

Isso mostra que ainda há um longo caminho a percorrer, já que a área de finanças e investimentos ainda é considerada uma área bastante masculina, embora isso esteja mudando a passos largos nos últimos tempos.

CARTÃO SANTANDER SX
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SANTANDER SX

FÁCIL ACEITAÇÃO
 
SEM ANUIDADE
Cartão de crédito do Santander para quem tem renda de R$ 500.
Você permanecerá no site atual

Participação das mulheres está crescendo no mundo dos investimentos

As mulheres estão avançando cada vez mais no cenário de investimentos. Aos poucos estão entrando na Bolsa de Valores, e já representam 26% do total de investimentos brutos. E os avanços não deverão parar por aí.

Publicidade

De acordo com uma pesquisa feita com 1.800 mulheres com mais de 24 anos, pela Onze, fintech de saúde financeira e previdência privada, 37% das entrevistadas são investidoras, o que mostra um maior percentual entre as mulheres mais jovens.

Publicidade

Um comportamento comum observado entre elas é que 58% usam aplicativos das corretoras de valores. Ou seja, uma maioria absoluta tem uma grande facilidade com o uso da tecnologia, e investe através do smartphone.

Além disso, um outro dado interessante é que grande parte das entrevistadas preferem aplicar por meio de corretoras de valores do que através dos grandes bancos. Entretanto, um fato curioso é que grande parte delas é mais conservadora.


Veja também:


Qual o perfil de investimento das mulheres

Segundo a pesquisa, 67% das mulheres entrevistadas preferem investir em renda fixa do que renda variável, e 42% delas disseram que costumam guardar recursos para a aposentadoria por conta própria.

No entanto, apesar de grande parte das entrevistadas aplicarem dinheiro para ter mais tranquilidade na aposentadoria, 70% delas disseram que contribuem mensalmente para o INSS, com o objetivo de também se aposentar para a previdência social.

Isso mostra que apesar do número de investidoras estarem crescendo rapidamente nos últimos anos, ainda falta bastante informação sobre o mercado de renda variável, o que pode justificar a preferência por títulos de renda fixa.

Além disso, muitas mulheres também desconhecem que podem começar a investir na Bolsa de Valores com pouco capital, sendo que grande parte delas acredita que para se tornar investidoras é preciso ter um bom dinheiro para começar.

Investimentos deverão crescer cada vez mais

Conforme vimos, os investimentos estão se popularizando cada vez mais, levando inúmeras pessoas a ampliarem o seu conhecimento na área. Inclusive, a educação financeira vem se tornando cada vez mais disseminada.

É preciso entender, no entanto, que antes de investir é fundamental buscar conhecimento sobre o seu perfil de investidor, a maneira como quer investir e também os ativos que estão disponíveis no mercado para investimento.

Afinal, dá para investir para curto prazo, longo prazo, dá para buscar investimentos focando na valorização da ação, ou até mesmo investir de olho na distribuição de dividendos. Por isso, é importante entender em qual perfil você se encaixa.

Além disso, procurar entender como se faz uma análise técnica e fundamentalista também é de suma importância para quem quer começar a investir. Pois uma análise complementa a outra, dando mais embasamento para o investidor.

Em resumo, aplicar dinheiro com o objetivo de ter mais tranquilidade financeira mais para frente é louvável, mas é preciso ter um certo cuidado para não que o sonho da liberdade não se torne um verdadeiro pesadelo com a perda de capital.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.