Fechamento das agências bancárias é uma tendência? Descubra!

O BB está fechando agências e demitindo funcionários para reorganizar a sua rede de atendimento e se adequar ao mundo digital. Saiba mais a seguir.



Anúncios



Publicidade

Fechamento das agências bancárias

fechamento das agências bancárias

Na última segunda-feira (11) o Banco do Brasil surpreendeu as pessoas, anunciando que irá fechar 361 agências e demitir cerca de 5 mil funcionários.

De acordo com um comunicado do banco, a intenção é dar ganho de eficiência e otimização em 870 pontos de atendimento no país.

Só para ter uma ideia, nos últimos 5 anos o número de agências do BB caiu 19,7% enquanto houve um recuo em 8,5% no quadro de funcionários.

O impacto econômico dessa medida é evidente. Mas, não seria ela apenas um anúncio do que está por vir?



Publicidade

Por que o BB está fechando as agências bancárias?

Conforme antecipamos, o BB está fechando agências e demitindo funcionários para reorganizar a sua rede de atendimentos e se adequar ao novo perfil e comportamento dos clientes.



Anúncios

Em nota, o BB disse que as medidas servirão para privilegiar a especialização do atendimento e ampliação da oferta de soluções digitais. E aqui está o ponto que queremos chegar.

Apesar de ser uma notícia triste para a economia e para as famílias dos trabalhadores do banco, esse fechamento das agências do BB é apenas um anúncio do que está por vir.

Não é de hoje que os bancos digitais estão ganhando cada vez mais espaço em nossas vidas. E após a pandemia de Covid-19, essa tendência se intensificou ainda mais.

Pelo fato dos bancos digitais não possuírem agência bancária, eles têm mais eficiência em custos, e por isso podem oferecer produtos mais em conta para a população.

Isso vem atingindo os bancos tradicionais e sendo apontado como uma tendência futura. Lembram das vídeo locadoras? Então, assim como elas, as agências bancárias também estão com seus dias contados.


Leia mais:


Haverá ainda mais demissões pelos próximos anos?

Infelizmente, a tecnologia irá tirar o emprego de muita gente. Afinal, a inteligência artificial pode realizar tarefas muito mais rapidamente que uma pessoa.

Por isso, os bancos digitais possuem uma estrutura muito mais enxuta do que um banco tradicional. Querer ir contra essa tendência é nadar contra a maré.

Algumas profissões, como o gerente de contas de uma agência, simplesmente vão deixar de existir pelos próximos 20 anos. Isso é inevitável.

O importante nesse momento é fazer uma leitura correta do cenário para não estar do lado errado do jogo quando isso acontecer. Pois, é fato que irá acontecer.

Cedo ou tarde, todas as agências serão fechadas, e o dinheiro em espécie tenderá a desaparecer. Essa demissão em massa do BB pode ser comparada a pirataria dos DVD´s, ou seja, como um anúncio.

Se a pirataria já vinha tirando faturamento das vídeo locadoras, mostrando que cedo ou tarde elas iriam desaparecer, esse fechamento de agências do BB vem fazer o mesmo.

Como será a economia daqui para frente?

Se por um lado haverá demissões no setor bancário tradicional, por outro, uma nova economia está surgindo com novas possibilidades.

Apesar dos bancos digitais serem mais otimizados e demandarem menos mão de obra, por outros eles também conseguem ser mais abrangentes. E uma coisa compensa a outra.

Hoje temos aproximadamente, 45 milhões de pessoas desbancarizadas no país. Essas pessoas, passando a fazer parte do sistema financeiro, vão necessitar de atendimento digital.

Ou seja, vai precisar de outras pessoas trabalhando para atendê-las, o que não acontece hoje, pois elas são desbancarizadas.

Em resumo, não haverá um desemprego em massa, mas sim uma mudança gradual de profissões. E quem trabalha no setor bancário precisa estar atento a isso.

Afinal, hoje foi o BB quem demitiu, mas amanhã será o Santander, depois o Itaú, e assim vai, até as agências bancárias virarem apenas fotos de museu.

E você, o que acha dessa tendência? Se gostou deste artigo não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais.