Inflação em 2021: confira as principais estimativas!

O real se desvalorizou bruscamente frente ao dólar em 2020, agravado pela pandemia. E a inflação teve maior variação nos últimos 17 anos. Saiba mais a seguir.



Anúncios



Publicidade

Inflação em 2021

Inflação em 2021

O ano de 2020 foi marcado por muitos fatores atípicos em nossas vidas. Afinal, devido a pandemia, muita coisa mudou, principalmente na economia.

Por conta de todo acontecimento, o real se desvalorizou bruscamente frente ao dólar neste ano que passou. Como consequência muitas matérias-primas ficaram mais caras.

Isso impactou diretamente na inflação do país. Só para ter uma ideia, o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) fechou 2020 em 23,14%. Essa é a maior variação nos últimos 17 anos.

No entanto, apesar do ano atípico, analistas do mercado acreditam que o indicador deverá se normalizar. De acordo com o último relatório Focus, a projeção é de que o IGP-M fique em torno de 4,58% em 2021.



Publicidade

O que esse indicador impacta em minha vida?

Para ter uma ideia, os contratos de aluguéis são reajustados pelo IGP-M anualmente. Isso quer dizer que o aumento de custo será maior em 2021.



Anúncios

Ou seja, quem paga em torno de R$1 mil de aluguel, passará a pagar R$1.230 aproximadamente. Bastante, não é mesmo?

Por isso, o ideal é que os inquilinos procurem os proprietários de imóveis para tentar negociar esse aumento, evitando assim surpresas desagradáveis.

Além do aluguel, o IGP-M também costuma refletir nos planos de saúde, que também deverão ser mais caros em 2021.

Em resumo, o custo de vida neste ano aumentará, o que impacta diretamente na renda de toda família brasileira. Por isso, o planejamento precisa ser dobrado.


Veja também:


Como fazer para não passar aperto em 2021?

Se você não quer passar aperto neste ano, o ideal é começar a fazer um bom planejamento do seu orçamento.

Primeiramente, é preciso olhar para o aluguel e para o plano de saúde, como dissemos. Se você mora de aluguel, o ideal é procurar a imobiliária antes do aumento.

Muitos proprietários estão aceitando reduzir o aumento, pois sabem que 2020 não foi um ano fácil, e que a inflação medida pelo IGP-M, está fora da realidade das famílias.

Afinal, o reajuste do salário mínimo não acompanha esse indicador, mas sim o INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor) que usa outra metodologia.

Por isso, o aumento do salário deverá girar em torno de 4,5% em 2021. Bem inferior ao aumento do aluguel.

Sendo assim, se você não conseguir negociar o aumento do aluguel, o ideal é procurar uma nova residência para evitar passar aperto neste ano.

Fique atento com os investimentos

Uma outra atenção que é preciso ter é em relação aos investimentos. Afinal, a Taxa Selic está em 2% ao ano. Ou seja, menor do que a inflação.

Isso quer dizer que ao deixar seu dinheiro parado em uma caderneta de poupança ou CDB, ele está perdendo valor.

Uma boa opção nesse caso são investimentos que garantem uma rentabilidade acima da inflação, como os títulos do Tesouro IPCA.

Onde investir em títulos do Tesouro?

Investir em títulos do Tesouro é mais fácil do que parece, e você não precisa ser um especialista para isso.

Ademais, o investimento também não precisa ser alto, e pode ser feito por um banco tradicional ou até mesmo por uma corretora de valores.

Uma boa opção hoje em dia é a Órama Investimentos, que possui uma gama bem diversificada de produtos para o seu dinheiro render acima da inflação.

Além disso, você pode adquirir títulos do Tesouro Direto pela Órama também, sendo essa uma excelente opção para proteger o seu dinheiro.

Em tempos incertos, investir corretamente pode fazer toda a diferença no seu orçamento. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.