PayKey chega ao Brasil como alternativa ao WhatsApp Pay

Oferecendo uma nova possibilidade dos brasileiros realizarem transferência de valores, a PayKey, fintech israelense, desembarca no Brasil 3 meses depois do WhatsApp lançar a sua ferramenta WhatsApp Pay.

Publicidade
Publicidade

PayKey

Paykey

O Brasil está empenhado em modernizar os seus meios de pagamento há algum tempo. Para isso, no ano passado foi criado o Pix, que é a plataforma de pagamentos e recebimentos do Banco Central.

Neste ano, o WhatsApp Pay foi aceito pelo Banco Central como mais um meio de pagamento, facilitando ainda mais a vida das pessoas. E agora, com a implantação do Open Finance mais novidades estão por vir.

Não é para menos que a fintech israelense PayKey está chegando ao Brasil como alternativa ao WhatsApp Pay. A empresa que foi fundada no ano de 2015 é pioneira nos serviços que permitem a transferência financeira direto pelo teclado do celular.

CARTÃO MÉLIUZ
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO MÉLIUZ

CASHBACK
 
SEM ANUIDADE
Receba de volta parte do dinheiro que gastar!
Você permanecerá no site atual

Como funciona a PayKey?

Conforme já antecipamos, a PayKey é uma fintech israelense que foi fundada no ano de 2015, sendo ela pioneira no serviço que permite transações financeiras direto pelo teclado do celular. No Brasil, ela vem concorrer com o WhatsApp Pay.

Publicidade

Por meio dessa tecnologia dá para fazer transferência de dinheiro e conferir o saldo em conta sem sair da conversa com os amigos. A fintech desembarca no país 3 meses depois do WhatsApp começar a usar uma ferramenta parecida.

Publicidade

Com uma grande população fanática por redes sociais e mensageiros, o Brasil é visto como um mercado bastante potencial para a instalação da fintech que já conta com mais de 30 bancos parceiros e 50 milhões de usuários do seu serviço.

De acordo com Sheila Kagan, presidente da fintech, a América Latina, assim como o Sudeste Asiático possui uma população que usa bastante o mobile como principal acesso à internet, e por isso o Brasil é visto como um grande mercado a ser explorado.


Veja também:


Chegada da PayKey ao Brasil

A PayKey está chegando ao país em um bom momento. Afinal, no ano passado foi implantado o Pix por aqui, mudando a maneira com que os brasileiros realizassem pagamentos e recebimentos.

Há pouco mais de 3 meses o WhatsApp que possui 160 milhões de usuários brasileiros começou a disponibilizar uma ferramenta parecida, chamada WhatsApp Pay, em parceria com a Cielo e com os principais bancos do país.

Resumidamente, o WhatsApp Pay permite que as pessoas realizem transferência de valores por meio de mensagens aos seus amigos. Os usuários só são direcionados ao seu banco para validarem a operação.

É preciso destacar que a fintech israelense já havia decidido entrar no Brasil antes mesmo que a solução do grupo Facebook se consolidasse por aqui. No entanto, Sheila Kagan, enaltece que o modelo criado pelo WhatsApp deixa as instituições de pagamento fora do centro das operações.

PayKey tem a proposta de oferecer um novo modelo de pagamento

De acordo com a executiva da empresa, a PayKey vai permitir que os bancos ofereçam aos seus clientes a mesma ferramenta do WhatsApp, no entanto, eles participarão ativamente da transação, aprendendo mais sobre o perfil do cliente.

Nesse modelo da fintech israelense, os clientes do banco recebem acesso ao teclado da PayKey assim que atualizam o App da instituição que possuem conta. Dessa forma, eles podem acessar a ferramenta nas conversas sem precisar trocar de tela.

De acordo com a empresa, toda a segurança dos dados de transações são garantidos pelas instituições bancárias, impedindo assim que as redes sociais tenham acesso a informações sensíveis dos usuários.

É preciso destacar que antes de lançar o produto por aqui, a empresa fez alguns ajustes para adaptar a tecnologia aos hábitos dos brasileiros. Em resumo, a fintech criou um dispositivo permitindo que os amigos possam dividir a conta, e também uma integração para que os usuários possam acessar a câmera para fazer leitura QR Code.

Até o momento a fintech já fechou um contrato com uma instituição financeira do Brasil, mas não revelou o nome. A meta é ter ao menos 5 grandes clientes nos próximos 12 meses. Gostou? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.