Pix na Caixa: o novo jeito de pagar de todos os brasileiros

O Banco Central lançou um novo jeito de fazer pagamentos: o Pix. E ele está disponível na Caixa Econômica Federal. Saiba mais informações a seguir.

Publicidade
Publicidade

Pix na Caixa

Pix na Caixa

Pix na Caixa? É isso mesmo. Pagamentos feitos em qualquer dia, qualquer hora e tudo pelo celular. É pá, Pix!

A sociedade brasileira está ansiosa por essa novidade. Desde o começo do ano o Banco Central está anunciando um novo jeito de fazer pagamentos.

Sabe todos os dados que você precisa fornecer no momento de fazer uma TED? Isso vai ser coisa do passado a partir de novembro.

Essa é a data que o Pix estará disponível para toda a população. Basta fornecer apenas a chave do recebedor e pronto. O dinheiro foi transferido.

Publicidade

A chave poderá ser um número do CPF, e-mail ou número do telefone celular de quem irá receber a transferência. Tudo feito de maneira simples e rápida.

Publicidade

O que é o Pix na Caixa?

O Pix, conforme já antecipamos, é um novo jeito de fazer pagamentos e transferências. Ele está sendo desenvolvido pelo Banco Central do Brasil.

A partir do dia 5 de outubro todo mundo já pode fazer o cadastro no sistema. E em novembro ele já estará pronto para uso.

As transferências de valores poderão ser feitas a qualquer hora do dia. Em qualquer dia da semana.

E sabe quanto tempo o dinheiro demora para cair na conta do recebedor? Apenas 10 segundos. Não importa se é dia ou noite. Se é segunda ou domingo.

Além disso, com o Pix será possível gerar QR Codes para pagar e receber. Bem descomplicado, não?


Veja também:


E como será a chave Pix?

Como dissemos, a chave Pix será a forma de te identificar. Basta fornecê-la para quem irá te pagar e pronto. O dinheiro cai na sua conta.

Portanto essa chave será vinculada a conta bancária. Vamos supor, no entanto, que você tenha 3 contas bancárias. Será preciso criar uma chave para cada conta.

A chave poderá ser CPF, e-mail ou até mesmo o telefone celular. Se você possui três contas, basta vincular uma informação para cada conta.

Exemplificando: imagine que você tenha uma conta na Caixa, outra no Banco do Brasil e outra no Santander.

Você cadastra o número do CPF na Caixa, e-mail no Banco do Brasil e número de celular no Santander.

Desse modo, se você fornecer o número do CPF para alguém te transferir dinheiro, o valor vai cair na conta da Caixa e assim por diante.

E como cadastrar o Pix na Caixa?

Se você tem uma conta corrente, poupança ou até mesmo poupança social digital na Caixa, pode fazer o cadastro das chaves a partir do dia 5 de outubro.

Não se preocupe. Você não terá que ir até uma agência bancária. Tudo pode ser feito pelos aplicativos Caixa e Caixa Tem.

Mas se você preferir, também pode ir até a agência e fazer o cadastramento da chave em qualquer terminal de atendimento eletrônico.

O Pix vai trazer mais simplicidade para o seu dia. Será um jeito novo e fácil de movimentar o seu dinheiro com poucos cliques no seu smartphone.

Isso sem contar a sua comodidade. Afinal, você pode usar o serviço no horário e dia que quiser. E as operações são todas criptografadas trazendo ainda mais segurança.

Agora vem a melhor parte: o serviço será gratuito para operações entre pessoas físicas. Simples, rápido e acima de tudo: barato.

Estamos, portanto, entrando em um novo tempo. E como não poderia deixar de ser, a Caixa estará presente nele. É Caixa. É pá, Pix!

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos pelas redes sociais.