O Pix será capaz de acabar com as maquininhas de cartão? Descubra!

Será que a nova modalidade de pagamentos, a chave Pix, irá acabar com as tão famosas maquininhas de cartão? Continue a leitura e entenda.

Publicidade
Publicidade

O Pix e as maquininhas de cartão

Pix

No último dia 16 de novembro, o Banco Central lançou uma das novidades mais aguardadas do ano: o Pix.

E junto do seu lançamento também surge uma dúvida: será que o Pix irá acabar com as tão famosas maquininhas de cartão?

Afinal, nos últimos anos elas avançaram. 2019 foi marcado por uma verdadeira guerra entre elas, trazendo ainda mais comodidade para os consumidores.

No entanto, com a chegada da pandemia, uma nova modalidade de pagamento ressurgiu: o QR Code. E agora, como fica o futuro dos pagamentos?

Publicidade

O que é o QR Code?

Antes de mais nada, precisamos entender o que é o QR Code. Em linhas gerais, esse é um código de barras que pode ser escaneado por qualquer smartphone.

Publicidade

Em outras palavras, é um jeito simples de pagar as contas. Afinal, basta o dono do estabelecimento disponibilizar o código e pronto.

O cliente entra no seu App de pagamentos, seleciona a opção de pagar por QR Code, mira o código e tá pago. Tudo bem simples e prático.

Não há a necessidade de andar com dinheiro nem tampouco com cartão de crédito no bolso. Basta somente estar com o smartphone.

Por que o QR Code ressurgiu com força?

Conforme antecipamos, essa não é uma modalidade nova de pagamentos. Ela já existe há um certo tempo.

No entanto, por conta da pandemia, foi imposto o distanciamento social entre as pessoas. E essa forma de pagamento tornou-se a melhor opção.

Com isso ela ganhou força, e também novos gadgets de segurança. Geison Correa, CEO e co-fundador da GrandChef mostra quatro vantagens que o QR Code traz para os donos de estabelecimentos.

Uma delas é a praticidade. Afinal, não é mais necessário andar com dinheiro e nem com cartão. A outra é a segurança. Até porque, o QR Code conta com um sistema de criptografia que impossibilita que os dados sejam roubados.

A terceira vantagem é a agilidade no atendimento. Pois, como o pagamento é mais rápido, é possível realizar mais vendas em menos tempo.

Por fim, a última vantagem citada por Correa diz respeito ao custo. Sabe por quê? Porque nesse caso não há cobrança de taxas e nem mensalidades.


Veja também:


Então será esse o fim das maquininhas de cartão?

É bem provável que o QR Code irá substituir, com o tempo, as maquininhas de cartão. Ainda mais agora, com a chegada do Pix.

O Banco Central, deu uma tremenda bola dentro e entendeu a dinâmica do mercado. E no último dia 16 de novembro lançou oficialmente a plataforma Pix.

Essa plataforma promete revolucionar a nossa relação com o dinheiro. E a partir de agora será possível fazer pagamentos via Pix por QR Code para qualquer empresa.

Sem contar que os pagamentos também podem ser feitos por meio de transferências, ou até mesmo pela geração de um link.

Então, as adquirentes, bandeiras e emissoras de cartão, precisam simplesmente se reinventar. Pois, cedo ou tarde, o cartão físico irá desaparecer do mercado.

Uma nova Era surgiu em 2020

Até o ano passado, falar em pagamento QR Code, Pix, bancos digitais, ainda soava como algo um pouco futurista.

No entanto, com a chegada da pandemia esse futuro não só bateu em nossa porta. Ele escancarou a porta desse futuro diante de nós.

Agora, as empresas vão precisar se reinventar para se manter nesse mercado. Inclusive, o próprio PagBank está oferecendo a opção de pagamento por link para seus clientes.

Não só o PagBank, mas também Mercado Pago, e outras adquirentes estão atentas para essa nova realidade, e já começaram a se reinventar.

É a nova década chegando com profundas mudanças em nossas vidas. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.