PIX vai possibilitar transferências bancárias instantâneas, veja como será!

O PIX será o novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central com o intuito de facilitar as transações financeiras. Confira.



Anúncios



Publicidade

PIX

PIX

Certamente você já deve ter ouvido falar sobre o PIX, o sistema de pagamento instantâneo do Banco Central. Mas, você sabe como ele vai funcionar?

Na última quarta-feira (12) o BC anunciou que o PIX começará a realizar o cadastramento de chaves a partir do dia 05 de outubro.

As chaves nada mais são que dados simples dos clientes que servirão de identificação para a realização das transferências pelo PIX.

Após a chave cadastrada é possível realizar transferências instantâneas por um período de sete dias por semana, a qualquer hora do dia.



Publicidade

Como serão feitas as transações no PIX?

As transações poderão ser feitas pelo novo sistema através de QR Code ou também de links gerados no smartphone, substituindo inclusive os dados bancários do recebedor.



Anúncios

Segundo informações do Banco Central, no mês de novembro deste ano o PIX estará disponível para todo o país.

Para esclarecer, o PIX será o novo meio de pagamentos e transferências que foi desenvolvido pelo Banco Central com o intuito de facilitar as transações financeiras em todo território nacional.

Fora isso, também será possível fazer compras e inclusive pagar contas com o PIX, sendo que ele deverá ser o grande substituto dos DOCs e TEDs.

Até porque ele será gratuito e estará disponível a qualquer hora do dia em qualquer dia da semana. Ou seja, não será processado apenas em dias úteis.

Desse modo, qualquer transferência ou pagamentos que forem realizados por meio do PIX irão cair na hora na conta que foi cadastrada.

Mais agilidade para pessoas e empresas

Segundo o próprio BC, o PIX terá potencial alavancador em relação a competitividade e eficiência do mercado. Sem contar que ele irá aumentar a velocidade em todas as transações financeiras do país.

Um outro ponto de destaque é o baixo custo que irá aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes. Isso ajudará a promover a inclusão financeira preenchendo uma série de lacunas existentes atualmente.

Portanto, para que os usuários comecem a se familiarizar com o sistema, a partir do dia 05 de outubro começarão a serem feitos os cadastramentos. No entanto, o serviço só deve estar disponível para seu uso de forma integral a partir do dia 16 de novembro.


Veja também:


O PIX será um app para smartphone?

Embora muita gente não saiba, o PIX não será um aplicativo. Portanto, os clientes precisarão ter uma conta para poder usá-lo.

Dessa forma, o sistema estará disponível para correntistas dos mais diversos bancos e também de algumas fintechs e financeiras credenciadas pelo Banco Central.

O usuário precisará ter apenas uma “conta transacional” de pessoa física ou jurídica, conta corrente, conta poupança ou uma conta de pagamento pré-paga.

Ao todo, 970 instituições mostraram interesse no PIX como tecnologia de intermediação de pagamentos, seja de forma direta ou indireta.

Como será feito o cadastro?

Quem quiser se cadastrar após o dia 05 de outubro precisará solicitar a chave à instituição onde a conta está aberta.

Para realizar operações será bastante simples, pois não será necessário informar número de conta ou agência bancária que são usados em diversas transferências.

Dessa forma, as transações poderão ser realizadas sem nenhum custo entre os mais variados bancos ou instituições cadastradas.

Os clientes poderão então ativar o PIX para mais de uma conta que tiverem. Mas para isso será preciso usar uma chave para cada conta.

Para este ano as transações serão feitas todas online, porém para 2021 está sendo estudado o formato de pagamento offline.

Também está sendo estudado o “saque PIX”, onde o recebedor poderá receber no dinheiro em redes varejistas por meio do sistema.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.