Transferir dinheiro pelo WhatsApp? Entenda como será essa novidade!

Novidade no aplicativo de mensagens WhatsApp será a transferência de dinheiro através das conversas. Continue a leitura e entenda essa funcionalidade.

Transferir dinheiro pelo WhatsApp

transferir dinheiro pelo whatsapp

Já imaginou se você pudesse transferir dinheiro pelo WhatsApp? Pois saiba que essa realidade está muito mais próxima de acontecer do que você imagina.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, em uma entrevista recente disse que o WhatsApp entrará em breve na área de pagamentos no país.

Ele ainda afirmou que o Banco Central está dialogando com outras gigantes da tecnologia, como o Google, para ampliar ainda mais a democratização dos pagamentos no Brasil.

Ficou interessado? Quer saber mais sobre essa ação inovadora? Então vem com a gente neste artigo.

Como será a transferência de dinheiro pelo WhatsApp?

As transferências por WhatsApp, a princípio, serão feitas entre pessoas físicas. Ou seja, no modelo P2P (peer-to-peer).

Campos Neto disse que isso deverá acontecer em breve, até porque as conversas com o CEO do WhatsApp estão bastante avançadas.

Apesar de, nesse primeiro momento, transferir dinheiro pelo WhatsApp ser possível somente entre pessoas físicas, a verdade é que não irá demorar para o serviço se estender também para empresas.

Vai chegar o tempo em que poderemos comprar qualquer coisa e fazer o pagamento via WhatsApp para a loja. Será muito mais prático e rápido.

No entanto, o presidente do Banco Central diz que a maior preocupação é que o mensageiro passe por todos os critérios de aprovação. 

Afinal, a ideia do BC não é ter um aplicativo monopolizando o setor, mas sim oferecer diversas possibilidades para os usuários. Por isso, a instituição vem conversando com outros gigantes da tecnologia, como o Google por exemplo.


Veja também:


A democratização do sistema de pagamentos no Brasil

Conforme antecipamos, a ideia do Banco Central é criar um sistema de pagamentos cada vez mais democrático e inclusivo no Brasil.

Até porque ainda existe uma grande fatia da população que só trabalha com o dinheiro em espécie e não possui contas em banco. A ideia é mudar isso.

O primeiro passo foi dado com o lançamento do Pix que aconteceu no último dia 16 de novembro. Isso facilitou bastante a realização de transferências entre pessoas e empresas.

Agora não é mais preciso esperar até o próximo dia útil para fazer uma transferência. Isso pode ser feito a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana.

O sistema ficou tão prático, que uma pesquisa recente feita pelo IBOPE dtm, encomendada pelo C6 Bank, mostrou que 60% das pessoas estão preferindo fazer transferências por Pix do que via TED ou DOC.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 24 de novembro e tem dois pontos percentuais de margem de erro. Foram ouvidas 2 mil pessoas em todo o Brasil.

O que mais diz a pesquisa encomendada pelo C6 Bank?

Além do que falamos, a pesquisa também apontou que 56% dos entrevistados desejam pagar uma conta de consumo usando o Pix.

E 45% das pessoas ainda disseram que pretendem pagar produtos e serviços em estabelecimentos comerciais pela plataforma do BC.

Um outro dado interessante é que 53% dos entrevistados disseram que vão dar prioridade ao Pix em comparação com os tradicionais cartões de crédito.

Isso mostra que a tendência do Pix é só crescer. E não é à toa que 99,7 milhões de brasileiros já cadastraram sua chave. 

Só para ilustrar, o Pix realizou 43 milhões de transações até o último dia 3 de dezembro e agora, com a chegada do WhatsApp, isso deverá só aumentar.

Por isso, todos os bancos tradicionais e digitais, como o C6 Bank, estão procurando se adaptar a essa nova realidade. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.