BBB 21 e economia: como lidar com a xepa da vida real?

A alta no preço dos alimentos preocupa muitas pessoas que, comparando com BBB 21, vivem a Xepa da vida real e se reinventam para garantir o sustento da família.

Publicidade
Publicidade

Xepa do BBB 2021

Xepa da vida real_o aumento da comida e como economizar

Quem acompanha o BBB 2021 está vendo que semanalmente os participantes se dividem em dois grupos: o VIP e a Xepa. Quem cai no primeiro grupo tem acesso ilimitado aos alimentos de mercado.

Já para quem cai no segundo grupo, a Xepa, o acesso ao consumo é menor e os produtos disponíveis do mercado são mais restritos. Então o que os participantes precisam fazer nesse caso? Se virar nos 30.

Na maioria das vezes eles substituem carne de primeira por carne de segunda, corta uma coisa aqui, outra ali e assim vai. Mas será que é só no BBB que existe o grupo Xepa? Vem comigo três minutinhos que vamos falar sobre isso neste artigo.

Xepa da vida real

Faz praticamente um ano que estamos vivendo dias intermináveis. A pandemia chegou, e parece que não está querendo ir embora. O que ela trouxe? Mudanças em nossas vidas, recessão econômica e inflação no preço dos alimentos.

Publicidade

Só para ter uma ideia, em algumas regiões do país, o valor da cesta básica que girava em torno de R$ 860 em abril do ano passado, já passou dos R$ 2 mil neste ano. Aí vem a pergunta: o que fazer para driblar essa situação?

Publicidade

Com desemprego recorde, e menos renda, muita gente está se vendo na Xepa da vida real, tendo que fazer escolhas no supermercado para que o dinheiro consiga sobrar até o final do mês. E isso não é uma tarefa fácil.

Alimentos que tiveram a maior alta

Dentre os alimentos que tiveram a maior alta nos preços, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), está a carne que subiu 17,97% só no ano passado. Para se ter uma ideia, a costela subiu 29,74% no ano.

Além da carne, também tiveram um aumento alarmante o arroz que está 70% mais caro e o feijão que subiu 40%. Em contrapartida, o salário mínimo que segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi reajustado em apenas 5,45%.

Então ficou escancarada a perda no poder de compra do brasileiro. Ou seja, estamos diante da Xepa da vida real, precisando pensar em alternativas para conseguir sobreviver nesse BBB 2021 chamado Brasil.


Veja também:


O que fazer para lidar com essa situação

A situação não está favorável. Mas com muita disciplina, pesquisa e mudanças de hábitos é possível economizar até que a coisa se normalize. E, primeiramente, não há outro caminho a não ser cortar alguns alimentos.

Então comece pela carne que foi um dos alimentos com maior alta no preço. Substitua a carne de primeira pela carne de segunda ou até mesmo pelo ovo. Se possível, comece a comer mais legumes e verduras que possuem um preço mais acessível.

Para driblar a alta no arroz e no feijão substitua marcas. Opte por marcas mais baratas e acessíveis. Além disso, diminua as alimentações e coma mais vezes ao dia, colocando uma fruta nesses intervalos.

A fruta da estação normalmente tem um preço atrativo e inibe a fome. Pesquise bastante, porque frutas e verduras estão sempre entrando na promoção. Aliás, a pesquisa é um ponto chave daqui pra frente.

Uma outra possibilidade é procurar atacados ou feiras locais que normalmente possuem preços melhores. Embora não seja uma tarefa fácil, fazer algumas mudanças na rotina pode ajudar você a lidar com a Xepa da vida real.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais.