Alta da Selic já impacta na taxa de juros de empréstimos empresariais

Por conta dos constantes aumentos da Taxa Selic, os juros dos empréstimos empresariais já acumulam uma alta de 32,7% em 2021, saindo de 11,6% no começo do ano para 15,4% em julho.

Taxa Selic

Análise Selic

Os aumentos constantes na Taxa Selic tem há algum tempo pressionado para cima a taxa de juros nos empréstimos empresariais. Isso acontece porque os empréstimos destinados para as empresas possuem uma participação maior da taxa de captação.

Essa taxa de captação é fortemente influenciada pela Selic, ao contrário do que acontece com os juros para pessoas físicas que são mais influenciados pelo spread bancário. Por conta disso, o custo do empréstimo livre para empresas subiu de 14,5% em junho para 15,4% em julho.

Para se ter uma ideia, essa taxa iniciou o ano em 11,6%, o que vale dizer que houve um crescimento de 32,7% na captação de recursos junto a bancos pelas empresas. Quer saber mais sobre esse aumento? Continue só mais 3 minutinhos por aqui.

CARTÃO C6 BANK
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO C6 BANK

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
C6 Bank conta e cartão personalizados
Você permanecerá no site atual

Como a Taxa Selic influencia a taxa de juros para as empresas?

Conforme dissemos, a Taxa Selic exerce uma grande influência sobre a taxa de captação, sendo que essa taxa possui uma maior participação nos empréstimos para empresas. Portanto, quando a Selic aumenta, a taxa de juros para as empresas também tende a aumentar.

Sendo assim, do início deste ano até o mês de julho, o aumento na taxa de juros para empresas foi de 32,7% na captação de recursos junto a bancos. Ou seja, as taxas saltaram de 11,6% no início do ano para 15,4% em julho.

Como espera-se que a Selic continue tendo novas altas, é bem possível que a Taxa de juros para empresas sofra novos aumentos ainda no decorrer deste ano. De acordo com o último relatório Focus, a expectativa dos analistas é que a Taxa Selic termine o ano em 7,5%.

Como consequência, há uma grande probabilidade das empresas deixarem de tomar empréstimo para investimento em produção, o que pode acarretar em uma desaceleração econômica ainda maior para o próximo ano.


Veja também:


E o que mais a alta na Selic afeta?

Além do custo no empréstimo para empresas, a Taxa Selic também afeta o custo dos empréstimos para as famílias que começou o ano em 37,2% e hoje marca 39,8%. No entanto, essa taxa é um pouco menos influenciável.

Inclusive, a expectativa do governo com a criação do Open Finance é que no longo prazo os juros de empréstimos para pessoa física venham a diminuir para os consumidores. Afinal, isso vai aumentar a concorrência na concessão de crédito.

No entanto, o que se vê até aqui é que por conta desse aumento na taxa de juros, a inadimplência voltou a subir, saindo de 4,03% em junho para 4,1% em julho. Um mês antes essa taxa havia registrado queda.

De acordo com alguns analistas da Boa Vista, a queda registrada em junho foi temporária e a tendência é que a taxa continue subindo, pois o mercado de trabalho não trouxe nenhum dado capaz de reverter essa tendência.

Fora isso, o comprometimento do orçamento familiar com o pagamento de dívidas continua em patamares elevados. Portanto, o aumento na taxa Selic poderá comprometer o crescimento da economia brasileira se não for contido.

Expectativa é de baixo crescimento para 2022

Diante de um cenário de inflação elevada, o Copom vem aumentando a taxa Selic para tentar conter o aumento de preços. No entanto, esses contínuos aumentos podem impactar negativamente a economia brasileira.

Afinal, o aumento de juros em uma economia de baixo crescimento pode agravar ainda mais o desemprego no país, aumentando a desigualdade social e comprometendo ainda mais a renda de diversas famílias brasileiras.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.