Banco Central aprova compra de 40% do C6 Bank pela JP Morgan

Passados mais de 6 meses após o anúncio da aquisição, finalmente o Banco Central do Brasil, aprovou a compra de 40% do C6 Bank pelo JP Morgan. Capital será usado para alavancar o crescimento do banco digital.

C6 Bank

Banco Central

Em junho do ano passado o JP Morgan adquiriu 40% do C6 Bank. Na ocasião, a transação foi aprovada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), faltando apenas a aprovação do Banco Central.

Agora, passados mais de seis meses, finalmente essa aprovação veio, e o dinheiro deverá ser usado para alavancar ainda mais o crescimento do banco digital brasileiro. Vale destacar que o valor do negócio não foi anunciado.

Entretanto, essa aquisição pode marcar um verdadeiro divisor de águas para a fintech brasileira. Afinal, o JP Morgan é um dos maiores bancos do mundo. Quer saber mais sobre essa transação? Vem com a gente.

CARTÃO C6 BANK
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO C6 BANK

SEM ANUIDADE
 
MILHAS E VIAGENS
O cartão personalizado que já é usado por mais de 2,5 milhões de pessoas
Você permanecerá no site atual

Aquisição de 40% do C6 Bank

O investimento do JP Morgan no C6 Bank é considerado altamente estratégico, pois tem por finalidade alavancar o crescimento da instituição que já conta com mais de 10 milhões de clientes em sua plataforma.

De acordo com Sanoke Viswanathan, CEO de varejo Internacional do JP Morgan Chase, a instituição está muito feliz com essa parceria. Afinal, o C6 Bank é um dos bancos digitais que mais está crescendo no Brasil.

Viswanathan ainda destaca que o C6 Bank possui uma plataforma impressionante de produtos e serviços, e que ela está bem posicionada para manter a trajetória de crescimento e construir uma grande franquia.

O executivo salienta que o JP Morgan vai apoiar a aceleração do crescimento do banco em sua ambição de se tornar um líder em serviços financeiros no Brasil. Portanto, o crescimento do C6 Bank deverá se intensificar ainda mais.


Leia também:


Um marco para a instituição brasileira

Marcelo Kalim, CEO e cofundador do C6 Bank, diz que a parceria com a JP Morgan é um divisor de águas para o banco. Afinal, a JP Morgan é o maior banco do Hemisfério Ocidental e uma das marcas mais prestigiosas do mundo.

Kalim ressalta que essa parceria vai permitir ao C6 Bank ganhar ainda mais escala no negócio e continuar oferecendo aos consumidores brasileiros os melhores produtos financeiros.

Vale destacar que o Brasil é um país bastante promissor quando o assunto é serviços financeiros. Afinal, somos um dos maiores mercados para o segmento de varejo do mundo. E isso chama a atenção dos grandes players.

Um dos pontos que contribuiu para esse avanço foi uma modernização regulatória sem precedentes que estimulou a competição no setor, e desde então os consumidores têm acelerado a adoção de serviços digitais.

Com a chegada do mobile banking houve uma maior democratização no acesso aos serviços financeiros, sendo que hoje em dia, mais de 60% das transações bancárias no Brasil são feitas digitalmente.

Parceria que vai render bons frutos

Daniel Darahem, Senior Country Officer para o Brasil no JP Morgan Chase, diz que a instituição está muito entusiasmada para usar as competências globais e a sua expertise para acelerar o crescimento do C6 Bank.

Vale destacar que o JP Morgan está presente no Brasil há mais de 60 anos oferecendo expertise em Investment Banking, Corporate Banking, Markets, Wholesale Payments, Private Banking e Asset Management.

Só para ter uma ideia, o segmento de varejo com a marca Chase, oferece uma ampla plataforma de produtos bancários para consumidores nos Estados Unidos e tem mais de 55 milhões de clientes ativos digitalmente.

Portanto, com essa aprovação do Banco Central, a expectativa é que o C6 Bank cresça em uma velocidade ainda maior daqui para frente. Quem ganha com tudo isso, somos nós os usuários do banco digital.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.