Banco Neon vai oferecer empréstimo?

Agora é a vez do banco digital Neon investir alto para conquistar mais clientes. O banco irá oferecer empréstimo consignado por taxas baixas e prazo de pagamento em até 60 vezes. Confira.



Anúncios



Publicidade

Banco Neon

Banco Neon
Banco Neon vai oferecer empréstimo para negativados? Descubra! – Imagem: reprodução / internet.

A disputa entre os bancos digitais está cada vez mais acirrada. E na briga pelo aumento do portfólio, chegou a vez do Banco Neon anunciar uma grande novidade.

Em novembro do ano passado, o banco anunciou a aquisição da fintech Consiga+. E agora vai embarcar de cabeça no mercado de crédito consignado. Com essa aquisição, o Neon dá mais um passo para aumentar a sua base de clientes.

E com isso, se tornar um dos maiores bancos digitais do país. Legal, né? Quer saber mais sobre essa novidade do Banco Neon? Então continue com a gente mais alguns minutinhos.

CARTÃO NEON
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO NEON

SEM ANUIDADE
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Cartão de crédito lindo, Visa, sem taxas e com conta grátis!
Você permanecerá no site atual

Como será o empréstimo consignado do Neon?

O empréstimo consignado oferecido pelo Neon a princípio será voltado para o público privado. Até porque atualmente é esse o nicho de atuação da Consiga+. A empresa está no mercado desde 2018, oferecendo empréstimos com juros que variam de 1,5% a 5% e parcelas que vão de 3 a 60 meses para pagar.



Publicidade

O público-alvo da Consiga+ são funcionários de empresas privadas. E no seu modelo de negócios a fintech trabalha com empresas de diversos segmentos. Para a concessão de crédito, a startup conta com uma análise de risco que envolve diversos fatores como índice de rotatividade da empresa e o tempo de casa do funcionário.



Anúncios

A carteira atual da fintech é de R$ 150 milhões com 80 empresas parceiras e um potencial de 430 mil clientes neste mercado. Por isso, podemos dizer que esse é um mercado bastante promissor.


Veja também:


Como foi o processo de aquisição da Consiga+?

A aquisição anunciada em novembro do ano passado não teve os seus valores revelados. No entanto, no mês de setembro de 2020 o Neon captou R$ 1,6 bilhão em uma rodada liderada pela General Atlantic.

Na época, o banco informou que o destino do cheque milionário seria para ampliação do crédito pessoal assim como para o lançamento de novos produtos. Como as conversas com a Consiga+ já haviam começado em fevereiro, o destino do cheque já devia estar traçado.

Com essa decisão o Banco Neon vai encurtar a sua estreia neste mercado. Até porque, a Consiga+ já possui todo o know-how do negócio. Além disso, a ideia do banco digital é aumentar ainda mais a oferta de produtos. Sendo que uma das promessas é o lançamento do cartão consignado.

Outra aposta que está sendo estudada pelo banco é o empréstimo para profissionais autônomos e liberais. Afinal, esse é um mercado com potencial de 12 milhões de pessoas.

E, apesar de ser um mercado de risco maior, ele ainda é muito pouco explorado pelos grandes bancos. E com o aumento da tecnologia esse setor cresceu muito. Só para ilustrar, fazem parte desse grupo de pessoas, entregadores de aplicativos, motoristas, vendedores de cosméticos, dentre outros.

Aumento do lucro é o objetivo do Banco Neon

O principal objetivo do Banco Neon com essa aquisição é aumentar o seu lucro. Pois, a fintech Consiga+ fecha as contas no azul desde o seu terceiro mês de operação. Só para exemplificar, no ano passado a empresa teve uma receita de R$ 23 milhões e um lucro de R$ 3,5 milhões.

A justificativa para esse sucesso é que esse é um mercado altamente promissor. Afinal, ele cresceu 7,8% nos últimos 12 meses. Atualmente, Creditas, Banco Pan e Meu Tudo atuam nesse mesmo segmento. E agora, tais instituições ganharam mais um concorrente de peso.

Para começar a operar, o Neon só está aguardando, portanto, a autorização do BC. E quem ganha com isso, são os funcionários do setor privado. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

* Texto atualizado em março de 2021 por José Carlos Sanchez Júnior