Cartão BNDES para MEI: saiba como solicitar

Publicidade
Publicidade

Você é MEI e quer saber a melhor forma de investir na sua empresa? Então não deixe de conhecer o Cartão BNDES.

O Microempreendedor Individual enfrenta um grande dilema no Brasil: conseguir crédito para investir no seu negócio com juros baratos para crescer. No entanto, é preciso entender que quem é MEI consegue ter um cartão de crédito do BNDES.

É comum encontrar MEI´s que usam o próprio cartão de crédito, ou até mesmo recorrem à empréstimos pessoais com juros bastante elevados para realizarem investimentos na sua pequena empresa.

No entanto, é preciso destacar que esse é um grande erro cometido. Visto que, nem sempre a rentabilidade alcançada com o investimento é superior ao valor dos juros cobrados nesta operação. E é aí que entra o Cartão BNDES para MEI.

Publicidade

O que é e como conseguir o Cartão BNDES para MEI?

O Cartão BNDES é um cartão destinado para microempreendedores com o objetivo de facilitar o acesso ao investimento.

Publicidade

Normalmente ele não possui taxa de anuidade e é emitido por diversos bancos como: Caixa, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, BRDE, Banrisul e Sicoob. Para solicitar o cartão não é tão burocrático como parece também.

Primeiramente é preciso acessar o site do BNDES. Depois bastas escolher o banco emissor e prosseguir. Aparecerá uma página onde será necessário preencher algumas informações como CNPJ e informações pessoais como CPF.

Feito isso, será necessário então se dirigir até a agência do banco emissor que foi escolhido com a documentação necessária.


Veja também:


Qual é a documentação necessária que deverá ser levada ao banco?

Ao se dirigir até a agência bancária, além de já ter feito o cadastro anteriormente no site, é preciso estar munido dos seguintes documentos:

  • Requerimento de Firma Individual;
  • Certidão Negativa de Débitos relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CND) ou Certidão Positiva com Efeitos de Negativa de Débitos relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CPEND);
  • Comprovante mostrando que a MEI está em dia com a entrega da Relação Anual das Informações Sociais – RAIS e com as obrigações relativas ao FGTS, onde deverá ser apresentado o Certificado de Regularidade do FGTS expedido pela Caixa Econômica Federal. Esse comprovante pode ser conseguido no site: www.caixa.gov.br;
  • Comprovante de que a MEI não está inscrita no Cadastro de Empregadores que tenham mantido trabalhadores em condições análogas à escravidão, instituído pelo Ministério do Trabalho e Emprego – MTE;
  • Declaração atestando que está com a sua situação regularizada perante os órgãos públicos e a legislação pertinentes.

Com tudo isso em mãos, basta se dirigir até a agência e depois aguardar a chegada do cartão. Lembrando que os juros dele são bem inferiores aos juros de um cartão de crédito tradicional.

Gostou da notícia? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa matéria com seus amigos nas redes sociais.