Com o relaxamento das restrições e volta aos shoppings, poderemos ter o melhor Natal da história

De acordo com o presidente da brMalls, Ruy Kameyama, por conta do relaxamento das restrições, as pessoas deverão voltar a comprar mais nos shoppings, podendo esse ser o melhor Natal da história.

Natal 2021

vendas no shopping

Estamos entrando no último mês do ano. E 2021 será marcado pelo ano que as restrições estão finalmente chegando ao fim, e os brasileiros estão voltando a se encontrar e frequentar locais públicos.

Um deles é shopping que sempre funcionou como uma espécie de mini cidade, onde é possível encontrar tudo o que precisamos. Entretanto, por conta da pandemia, os shoppings foram um dos segmentos mais afetados.

Além disso, mesmo após a reabertura da economia, ainda demorou um tempo para que o brasileiro se sentisse seguro em frequentar um local público fechado, exigindo dos lojistas uma verdadeira reinvenção.

CARTÃO MOOBA
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO MOOBA

CASHBACK
 
RECOMPENSAS
Receba de volta até 25% do dinheiro gasto na fatura
Você permanecerá no site atual

Lojas se tornaram hub logístico

Durante o tempo em que estiveram fechadas, as lojas de shopping tiveram que passar por uma verdadeira transformação. Muitos lojistas tiveram que rever o modelo de negócio e adaptá-lo para a internet.

As lojas se tornaram assim um verdadeiro hub logístico, ou seja, um ponto próximo a residência do consumidor, facilitando a entrega do produto comprado. No entanto, a situação pode estar mudando.

Após uma certa fadiga digital, o público parece estar cada vez mais interessado em voltar a passear pelos corredores dos centros de compras. Embora isso não vá mudar o avanço da digitalização das compras, ele deverá trazer mais aquecimento para a economia.

Shoppings deverão superar comércio de rua

Na retomada da economia, os shoppings estão ganhando participação em relação ao varejo de rua. Até porque, durante a pandemia, o varejo nas ruas foi muito mais impactado pelo fato de não terem planejamento de mix.

Ou seja, não possuem lojas âncoras, não há a mesma experiência em segurança e nem ambientação. De acordo com Ruy Kameyama, presidente da brMalls, maior administradora de shopping centers do país, o shopping é o quintal do brasileiro.

Kameyama destaca que as pessoas se sentem em casa dentro de um shopping e por isso ele vislumbra que o futuro dos shoppings serão verdadeiros centros gastronômicos e pontos de encontro e socialização entre as pessoas.

O executivo diz que os restaurantes são as novas lojas-âncora e por isso ele vem investindo em uma bandeira própria da brMalls em gastronomia. Ela será chamada de Taste Lab, que é um espaço que vai reunir chefs em ascensão que se revezam na oferta de pratos sofisticados em versões acessíveis.


Leia também:


Shoppings conseguem trazer o que o consumidor quer

De acordo com Kameyama, os shoppings conseguem trazer o que o consumidor realmente procura, e por isso ele aposta não só em gastronomia como também em espaços de e-sports, como as arenas e circuitos de games.

“Dentro dos nossos shoppings temos universidades, escolas de ensino primário e fundamental, cursos de línguas, clínicas e até hotéis” afirma o executivo. Ele ainda salienta que é uma grande comodidade para um ambiente organizado e seguro.

Mesmo com a alta no preço dos produtos, Kameyama acredita que o quarto trimestre será muito bom para a economia e que em 2021 nós poderemos ter um dos melhores Natais da história com o fim das restrições.

Avanço da vacinação proporcionará a volta aos shoppings

Com o avanço da vacinação em 2021, o consumidor está mais propenso a se socializar e voltar às compras. Com isso, o Natal deste ano deverá ganhar mais gente transitando em shoppings e também nas ruas.

Isso pode ser visto inclusive nos resultados da brMalls que apresentou um lucro líquido no terceiro trimestre de R$ 57,1 milhões, o que representa um salto de mais de sete vezes em relação ao mesmo período do ano passado.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.