Você sabe o que é o Pix? Entenda de forma definitiva!

Chegou a hora de você entender tudo sobre o funcionamento da plataforma de pagamento, o Pix. Iniciada em 2020 pelo Banco Central, ela tem vários benefícios. Continue a leitura para saber mais.



Anúncios



Publicidade

Entenda tudo sobre Pix

Pix de forma definitiva

Desde novembro de 2020 o Pix foi implementado no país. Passados mais de quatro meses, muita gente ainda possui dúvidas sobre o seu funcionamento. Afinal, o que é o Pix? Como ele funciona hoje em dia? Como pode ajudar você? E, sobretudo, qual será o futuro dessa ferramenta? São questões assim que ainda intrigam muitas pessoas.

Por isso, decidimos fazer este artigo para falar um pouco mais profundamente sobre o que é o Pix, e como funciona essa plataforma de pagamento instituída pelo Banco Central no ano passado. Quer saber mais? Vem com a gente.

O que é o Pix?

Pix é a plataforma de pagamento do Banco Central que permite às pessoas realizarem pagamentos entre si a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana. Ou seja, não é necessário que isso seja feito em horário comercial.

Então não importa se é madrugada, sábado ou domingo. A qualquer hora do dia você pode fazer um Pix. Além disso, as transferências que são realizadas via Pix também não são cobradas e não possuem um valor mínimo.



Publicidade

O que isso quer dizer? Que você pode transferir qualquer valor, até mesmo R$ 0,01 e não pagar nada por essa operação. É por isso que essa ferramenta facilitou bastante a vida do brasileiro, e o seu grande objetivo é acabar com o papel moeda no longo prazo.



Anúncios


Veja também:


Como usar o Pix?

Para usar o Pix não tem segredo. Você só precisa acessar o App ou Internet Banking do seu banco e cadastrar a sua chave Pix. Isso pode ser feito em qualquer instituição credenciada.

Mas só avisando, praticamente todas as instituições bancárias do país fizeram adesão ao Pix. Então, independente se você usa um banco digital ou um banco tradicional, é só acessar o App do seu banco e cadastrar a sua chave Pix lá.

A maioria dos aplicativos possuem um um ícone chamado Pix. Basta clicar nele e então fazer o cadastro de uma chave. Essa chave pode ser o número do seu CPF, CNPJ, número do seu celular ou até mesmo o seu e-mail.

A única coisa que você precisa se atentar é que se você cadastrar o CPF como chave Pix em um banco, não poderá fazer o cadastramento em outro. Por exemplo, vamos imaginar que você tenha cadastrado o CPF na sua conta do Santander.

Se você tem outra conta no Nubank, Itaú, ou qualquer outro banco terá que cadastrar uma outra chave que não seja o CPF. Entendeu? Então vamos lá. Assim que você cadastrar a sua chave Pix já está pronto para usá-lo.

Então o Pix serve só para fazer transferências?

Uma vez que você tenha cadastrado a sua chave Pix em um banco já estará apto a começar a usá-lo. E isso consiste em fazer transferências entre pessoas físicas e até mesmo transferir dinheiro para empresas.

Além disso, alguns comércios também podem gerar um código QR Code. Nesse caso, ao acessar a aba Pix no seu celular, você terá a opção de pagar com QR Code. Aí é só escanear o código que o dono do estabelecimento disponibilizar.

Com o tempo, outras funcionalidades serão incorporadas ao Pix como o pagamento agendado. Ou seja, um lojista poderá emitir um código hoje com vencimento em uma data futura para você pagar.

A ideia do Banco Central é tornar o Pix um verdadeiro open banking, onde todo o seu histórico de pagamentos e recebimentos fique em um único lugar. Isso vai facilitar bastante o acesso ao crédito para muitos brasileiros.

Conseguiu entender como funciona o Pix? Se gostou deste artigo não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais.