Cashless: Com tecnologia, Santander faz dinheiro “sumir” no Rio Open



Anúncios



Publicidade

No Rio Open, o maior torneio de tênis da América latina, o dinheiro físico não circulou, graças a tecnologia Cashless que traduzida significa “sem dinheiro”. O banco Santander foi o responsável por operar a tecnologia. Veja mais informações a seguir.

As pulseiras de contato fizeram todo os pagamentos durante o evento, nenhuma bala se quer foi paga com dinheiro físico durante o evento. Quer saber como? Confira o artigo.

Como funcionou o Rio Open baseado do cashless?

Durante o evento ninguém pôde utilizar dinheiro, em vez disto eles receberam pulseiras do Santander, elas podiam ser recarregadas com dinheiro ou cartão de crédito nos guichês do evento.

Para pagar as compras feitas durante o evento com alimentação, bebida e outros foi utilizado o saldo que havia sido colocado previamente na pulseira. Não havia valor mínimo para ser posto na pulseira e ela poderia ser recarregada quantas vezes fossem necessárias.



Publicidade

Qual a importância deste meio de pagamento em um evento deste porte?

Primeiramente, este tipo de iniciativa deixa o evento muito mais tecnológico dá um ar de sofisticação e melhora e muito a experiência do cliente. Note que, fica muito mais fácil fazer as compras de alimentos e bebidas nas próprias arquibancadas, mesmo que tenham muitas pessoas e algum tumulto.



Anúncios

Outo ponto interessante é que não há problemas com troco, além de diminuir a quantidade roubos, já que não será necessário mexer na carteira para realizar o pagamento. A praticidade de apenas aproximar a pulseira da máquina e realizar o pagamento, é ótima, e agiliza quando tem muitas pessoas para realizar uma compra ou um pagamento.

Getnet e Santander Pass operacionalizaram a tecnologia cashless no evento

As maquininhas utilizadas, precisaram suportar a tecnologia, semelhante aquelas que aceitam o pagamento contactless do cartão de crédito. Já as pulseiras, ficaram por cargo do Santander que já tinha a tecnologia batizada Santander Pass, que ainda não havia sido utilizada em um evento grande.

Ambas as marcas, Santander e Getnet, acabaram sendo validadas pelo volume de pagamentos em um curto período de tempo. Demonstrando assim, sua capacidade operacional e o quanto estão antenados e preparados para as novas tecnologias de pagamentos.


Veja também:


Conclusão

Enfim, neste artigo você ficou sabendo de um dos primeiros eventos de porte do Brasil e funcionar completamente sem dinheiro, utilizando a tecnologia cashless. Além disso, vimos também como a Getnet e o Santander demonstraram que estão capacitados a operar com esta nova tecnologia.

Por fim, também podemos notar como as novas tecnologias de pagamento estão facilitando a produção de eventos e diminuindo filas e trazendo praticidade para as pessoas. Será que logo irão começar a distribuir pulseiras de pagamento em outros eventos também? Seria interessante, não acha?

Gostou do artigo? Comente conosco sua opinião e compartilhe com os amigos as novidades!