Mercado Pago já tem autorização para emitir cartão de crédito

Publicidade
Publicidade

O que era bom pode ficar ainda melhor. O Mercado Pago, carteira digital do Mercado Livre vai poder começar a emitir cartão de crédito.

A empresa recebeu autorização do Banco Central na quarta-feira (11) para atuar como credenciador. Para esclarecer, credenciador é a instituição que assina contrato com o estabelecimento comercial para aceitação de cartão de pagamento.

Além disso, a fintech também foi autorizada a prestar serviços relativos às modalidades de emissor de instrumento de pagamento pós-pago. Isso quer dizer que o Mercado Pago poderá começar a emitir cartão de crédito.

Até então, o aplicativo funciona como um banco digital onde é possível fazer transferências, pagamentos de contas e compras por QR Code. Os clientes contam até o momento com um cartão pré-pago que poderia ser usado nos estabelecimentos físicos.

Publicidade

Com essa licença o Mercado Pago irá expandir suas possibilidades

De acordo com o Mercado Livre, empresa que mantém o Mercado Pago, a licença irá permitir uma maior exploração de oportunidades.

Publicidade

Desse modo, ela conseguirá ampliar seu portfólio de produtos e serviços financeiros tanto para compradores quanto para vendedores. Em nota a empresa disse que “Com isso o Mercado Pago segue fomentando a inovação e a inclusão financeira, a partir do desenvolvimento de soluções mais acessíveis para a população brasileira”.

Ainda não há data prevista para o lançamento oficial do produto, mas muitos acreditam que isso não deve demorar. Afinal, a briga por essa fatia de mercado está cada vez mais acirrada entre as fintechs de crédito.


Veja também:


A expectativa é atingir a imensa população desbancarizada

Uma das principais características que o recesso econômico brasileiro trouxe foi a desbancarização de muita gente. Em outras palavras, muitas pessoas perderam a relação com o banco durante a crise.

A restrição no CPF é um dos principais fatores que contribui para isso. Quando uma pessoa acaba perdendo o nome o seu crédito bancário fica restrito, e em alguns casos há também dívidas com a instituição que a pessoa fica incapaz de honrar.

Esse é um dos problemas que atingiu cerca de 40% da população economicamente ativa do Brasil. Ou seja, aproximadamente 60 milhões de brasileiros acabaram de uma forma ou de outra ficando a mercê do sistema bancário.

Foi justamente para preencher essa lacuna que surgiram as fintechs de crédito. Afinal, elas não exigem que o usuário não tenha restrição no CPF e em muitos casos chegam oferecer até cartão pré-pago para facilitar a vida dos mesmos.

Vislumbrando esse cenário foi que o Mercado Livre começou a aprimorar os serviços do Mercado Pago que hoje funciona basicamente como um banco digital.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa notícia com seus amigos nas redes sociais.