O que aprender com o livro “Finanças para empreendedores e empresários”? Entenda!

Embora o Brasil seja um dos países mais empreendedores do mundo, a mortalidade das empresas é algo que preocupa analistas, e uma das principais causas é o déficit no fluxo de caixa.

Finanças para empreendedores e empresários

O brasileiro é considerado um povo empreendedor por natureza. Afinal, grande parte da nossa população vê no empreendedorismo uma maneira de conseguir crescer profissionalmente e pessoalmente.

Só para se ter uma ideia, hoje no Brasil existem mais pessoas envolvidas com o seu negócio próprio do que com carteira assinada. No entanto, nem sempre o empreendedorismo bate à porta por oportunidade.

Muitas pessoas acabam empreendendo por questão de necessidade mesmo. Ou seja, por se verem sem trabalho e sem renda, acabam se entregando a um pequeno negócio para começar a vida. E algumas vezes ele dá certo, outras não.

CARTÃO SUPERDIGITAL
CARTÃO PRÉ-PAGO

CARTÃO SUPERDIGITAL

NEGATIVADO
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
O cartão perfeito para quem tem o nome sujo e deseja reorganizar suas finanças
Você permanecerá no site atual

As lições do livro “Finanças para empreendedores e empresários”

Embora o brasileiro tenha a inovação em seu DNA, existe um grande problema que assombra os pequenos empresários: conseguir fazer a sua empresa sobreviver por um longo período de tempo no Brasil.

Uma das maiores causas da mortalidade das empresas é o fluxo de caixa. Afinal, o que parece simples para algumas pessoas nem sempre é para outras. E é isso o que o livro “Finanças para empreendedores e empresários” explica.

De autoria de Clayton Nogueira e João Paulo El Ackel, essa obra mostra que a gestão eficaz é uma condição necessária para que uma ideia ou oportunidade se firme no mercado como um negócio de sucesso.

De acordo com os autores, pensar no aspecto financeiro é extremamente importante no momento de tomar decisões. A abordagem do livro é bem prática e mostra exemplos numéricos e próximos das decisões diárias que os empresários se deparam.


Veja também:


Capítulos são abertos com perguntas e fechados com resposta

Cada capítulo do livro começa com perguntas e termina com respostas sobre o tema que é abordado nele. Os autores são contadores por formação, portanto, eles partem da fase de avaliação da oportunidade e evoluem na jornada do empreendedor.

Vale destacar que eles buscam sempre uma abordagem com maior ênfase em finanças, mas também discorrem sobre estratégia, mercados, produção e até mesmo sobre recursos humanos dentro das empresas.

Um dos pontos interessantes, é que o mapa de decisões financeiras que aparece logo na parte central do livro, traz de forma gráfica as etapas do ciclo de negócios, desde ideias até o painel de controle financeiro.

No final da obra, os autores apresentam um plano de negócios, tomando como exemplo um modelo prático no qual eles aplicam todos os conceitos e cálculos didáticos detalhados nas cinco partes que o livro possui.

Obra indicada para pequenos e médios empresários

Por se tratar de uma obra que aborda de maneira detalhada uma empresa, esse livro é indicado para todos os pequenos e médios empresários que querem transformar uma ideia em um negócio sustentável.

Ele também é voltado para empresários que já estão estabelecidos mas que desejam melhorar a gestão financeira das suas empresas. Para estudantes e profissionais liberais a obra também ajuda no entendimento do empreendedorismo.

Até porque, ela é escrita em uma linguagem simples e sem muitos termos técnicos. E isso é fundamental, principalmente para o pequeno empresário que está começando e muitas vezes não possui um nível alto de escolaridade.

Gestão financeira é o coração da empresa

Podemos dizer que a gestão financeira é o coração de uma empresa. Até porque, se uma organização fica sem dinheiro e descapitalizada, ela tem uma grande chance de se tornar insolvente e não conseguir mais se manter no mercado.

E um dos grandes desafios que os empreendedores enfrentam, é justamente conseguir manter o equilíbrio financeiro do negócio, sabendo precificar o produto, separar os gastos da empresa da pessoa física e achar o seu ponto de equilíbrio.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.