O que muda nas suas contas em 2021? Confira neste post!

O ano de 2021 com reajustes. O salário mínimo subiu, mas valores como aluguel, plano de saúde e gás de cozinha também. E como fica o orçamento doméstico? Descubra!



Anúncios



Publicidade

O que muda nas suas contas em 2021?

O que muda nas suas contas em 2021?

O ano de 2021 começa sem o auxílio emergencial para muitas famílias brasileiras. E além disso, algumas contas também terão reajustes bem altos.

Embora o salário mínimo também vá subir, a verdade é que os reajustes no valor do aluguel e do plano de saúde serão bem maiores em 2021.

Isso acontece porque o salário mínimo é reajustado pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) enquanto o aluguel e o plano de saúde são reajustados pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado).

Quer saber o que muda nas suas contas em 2021? Então continue por aqui mais alguns minutinhos.



Publicidade

O que vai ficar mais caro em 2021?

Uma das contas que mais deve pesar no orçamento das famílias brasileiras em 2021 é sem dúvida o aluguel, que é reajustado pelo IGP-M.



Anúncios

No ano de 2020, até o mês de novembro, o avanço foi de 21,97% no índice. Bem superior ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) que deverá fechar o ano próximo de 4,39%.

Embora ambos os indicadores tenham por objetivo medir a inflação da economia, a metodologia usada por eles é diferente.

E o que fez o IGP-M disparar foi a desvalorização cambial que elevou o preço das commodities que são cotadas em dólar.

Por isso, haverá uma discrepância grande entre o aumento do salário mínimo e o aumento no preço do aluguel em 2021, o que pode comprometer boa parte da renda dos brasileiros.


Veja também:


E o que fazer diante disso?

Para evitar um reajuste de mais de 20% no aluguel, é aconselhável que o inquilino procure a imobiliária ou o proprietário do imóvel e tente negociar.

Afinal, a economia brasileira deverá encolher cerca de 5% em 2020, e por isso há espaço para essa negociação nos contratos de aluguéis.

Não estamos vivendo uma época de crescimento. Portanto, não há porque ter um reajuste dessa magnitude nos contratos de aluguel.

O que aconteceu com o IGP-M neste ano foi atípico, e em 2021 o índice já deverá se normalizar. Caso o proprietário não aceitar, o indicado é mudar.

Até porque, diante de uma economia fraca, haverá muitas oportunidades de fazer bons negócios. Basta apenas pesquisar bem.

Conta de energia elétrica também está mais cara

Uma outra conta que também passou a pesar no bolso dos brasileiros a partir de dezembro foi a conta de energia elétrica.

Pois em uma reunião extraordinária, a Aneel decidiu pela cobrança extra na conta de luz dos consumidores a partir do mês passado.

Agora a cobrança está sendo feita pela bandeira vermelha patamar 2 que tem um custo de R$ 6,24 para cada 100 kWh.

Não só a energia, mas também as tarifas de transporte público deverão subir em 2021. Pois, por conta da pandemia não houve reajuste de tarifa em 2020.

A boa notícia é que os alimentos deverão ter um aumento de preço mais moderado do que aconteceu em 2020.

E o que fazer diante desse cenário?

Para evitar passar aperto em 2021, o ideal é começar a fazer um planejamento do seu orçamento, cortando gastos supérfluos e desnecessários.

Procure também alternativas de renda extra para aumentar a sua receita, e claro, se antecipe aos fatos para não se atrapalhar.

Isso quer dizer que você precisa procurar negociar o reajuste de aluguel e se possível até o aumento de salário para tentar equilibrar as suas contas.

Sabemos que 2021 não será um ano fácil, mas com bastante planejamento você pode se sobressair. Inclusive, fazer a troca de um banco tradicional para um banco digital pode ser uma boa alternativa.

Afinal, bancos digitais como o Banco Pan, não cobram nenhuma taxa de mensalidade e nem taxa de anuidade do cartão. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.