Pagamento por aproximação cresce no Brasil por conta da pandemia

Devido a pandemia, o pagamento por aproximação teve crescimento de 330% no primeiro semestre de 2020. Entenda os motivos neste artigo.

Publicidade
Publicidade

Pagamento por aproximação cresce no Brasil

pagamento por aproximação

Por conta da Pandemia de coronavírus, houve um aumento no uso de pagamento por aproximação de aproximadamente 330% no primeiro semestre de 2020.

Os dados são de um relatório desenvolvido pela Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

O crescimento refere-se ao comparativo entre o primeiro semestre de 2020 e o primeiro semestre de 2019. Para se ter uma ideia, nos primeiros seis meses deste ano a tecnologia por aproximação movimentou R$ 8,3 bilhões.

É possível observar que esse crescimento tem uma relação direta com o isolamento social. Pois, ao comparar apenas o segundo trimestre deste ano com o segundo trimestre de 2019, o crescimento foi de 256%.

Publicidade

Lembrando, que o isolamento social começou no final do mês de março no Brasil, e por isso teve pouca interferência no primeiro trimestre deste ano.

Publicidade

Crescimento do pagamento por aproximação

Para se ter uma breve ideia, no segundo trimestre deste ano, o pagamento por aproximação movimentou cerca de R$ 4,3 bilhões, diante de R$ 1,2 bilhão no segundo trimestre de 2019.

Desse total, R$ 2,9 bilhões são referentes a transações com cartão de crédito enquanto que R$ 1,1 bilhão é referente a cartões de débito e R$ 348 milhões a cartões pré-pagos.

Um outro motivo que colaborou para o crescimento desse meio de pagamento que não pode ser desprezado é o aumento na emissão desses tipos de cartões.

No entanto, até isso pode ser consequência da pandemia. Pois, as empresas emissoras de cartão também passaram a considerar o aumento pela procura deste tipo de serviço e aumentaram a oferta.

Um bom exemplo de que a pandemia colaborou para o crescimento dos pagamentos por aproximação está no aumento do limite de pagamento de R$ 50 para R$ 100 concedido pela Abecs.

Inclusive a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) está recomendando para que as pessoas passem a adotar este método de pagamento em substituição aos demais.


Veja também:


Aumento nas compras online

Além dos pagamentos por aproximação também houve um aumento nas compras não presenciais, ou seja, no comércio eletrônico.

No comparativo ano a ano, as vendas online no segundo trimestre de 2020 cresceram 14%. Pode parecer pequeno, mas considerado a queda de renda e o desemprego, esse crescimento é bastante significativo.

Dessa forma, o volume de transações online saltou de R$ 76 bilhões no segundo trimestre de 2019 para R$ 87 bilhões no segundo trimestre de 2020.

Ademais, uma pesquisa realizada pela Abecs em parceria com o Instituto Datafolha apontou que o número de consumidores que fazem compras pela internet aumentou de 47% para 67%.

Desse total, 36% dos entrevistados disseram pagar as compras com cartão de crédito. Portanto é possível ver que há um avanço nesse sentido.

Mudanças de comportamento e pagamento por aproximação

A pandemia de coronavírus trouxe mudanças significativas de comportamento. Isso mostra que a forma como pagamos as contas e fazemos compras está realmente mudando.

Há indícios de que apenas 15% dos pagamentos serão realizados com papel-moeda no ano de 2030. Claro que isso é apenas uma estimativa e dependerá exclusivamente do desenvolvimento tecnológico dos próximos anos.

No entanto, com a criação de novos bancos digitais e novos sistemas de pagamentos, é bem provável que em algumas décadas não teremos mais o dinheiro físico como hoje.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.