Pix Saque e Pix Troco: como vão funcionar essas duas novas modalidades?

O Banco Central anunciou recentemente que irá incorporar mais duas novas modalidades ao sistema Pix. Trata-se do Pix Saque e do Pix Troco que deverão estar disponíveis já nos próximos dias.



Anúncios



Publicidade

Pix Saque e Pix Troco

PIx

O Pix chegou para mudar a nossa relação com o dinheiro. E agora, a plataforma de pagamentos do Banco Central ganhou mais duas novas funcionalidades essa semana: o Pix Saque e o Pix Troco.

Com isso, o BC espera facilitar ainda mais a vida dos 72,5 milhões de brasileiros que já aderiram ao sistema. A praticidade do Pix é tamanha que já há quem divida a vida em antes do Pix e depois do Pix.

Essas duas novas funcionalidades deverão ir ao ar já nos próximos dias, sendo que até o dia 09 de junho qualquer pessoa poderá acessar a Consulta Pública criada pelo Banco Central para deixar as suas sugestões de melhorias nelas.

CARTÃO SANTANDER SX
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SANTANDER SX

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
Um cartão de crédito com limite mínimo de R$ 250!
Você permanecerá no site atual

Como vai funcionar o Pix Saque?

O Pix Saque é uma funcionalidade onde a pessoa poderá retirar dinheiro em espécie. O serviço será disponibilizado através dos estabelecimentos comerciais que forem conveniados. Uma vez lá, é possível realizar o saque.



Publicidade

Para isso, é necessário que o usuário faça uma transferência via Pix do valor através do QR Code. Assim que o agente recebe o valor, ele disponibiliza o saque. O valor máximo de saque diário é de R$ 500 por pessoa, mas não há um limite de quantidade de saques.



Anúncios

No entanto, apesar dos limites dados pelo BC, o próprio agente poderá definir o seu limite para saque. Por isso, o valor do saque pode variar de agente para agente. Embora a finalidade do Pix seja acabar com o papel-moeda, no curto prazo essa funcionalidade vai ajudar bastante as pessoas.


Veja também:


E o Pix troco, como vai funcionar?

O Pix Troco vai funcionar um pouco diferente do Pix Saque. Nessa modalidade você faz uma compra em um estabelecimento conveniado, paga via Pix, e o troco pode ser devolvido em espécie para você. Caso você queira, claro.

Por exemplo, vamos imaginar que a sua conta deu o valor de R$ 105,00, e você esteja precisando de R$ 100,00 em dinheiro vivo. Você então faz a transferência via Pix de R$ 205 para o estabelecimento e recebe R$ 100 de troco.

Essa modalidade é até um pouco parecida com o Pix Saque, no entanto ela força a pessoa a fazer alguma compra no estabelecimento comercial. Por isso, a expectativa é que haja mais empresas adeptas à ela.

Mas, afinal, o que é o Pix?

Se você ainda é um dos brasileiros que não aderiu ao Pix e não sabe como funciona esse sistema, vamos explicar. O Pix é a nova plataforma de pagamento e recebimento do Banco Central. Ela passou a ser disponibilizada em novembro do ano passado.

Para usá-la é preciso cadastrar uma chave em uma instituição credenciada. Só para antecipar, hoje praticamente todos os bancos, financeiras, cooperativas, já são credenciadas ao Pix.

A chave do Pix pode ser um CPF, CNPJ, e-mail, número de telefone celular, ou uma chave aleatória que o Banco Central disponibiliza. Você pode ter várias chaves para várias instituições, mas não pode usar a mesma chave para mais de uma instituição.

Com a chave Pix criada, você pode transferir dinheiro para outras pessoas, apenas informando ela, de forma simples e descomplicada. Isso a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana, sem pagar absolutamente nada por isso.

Em resumo, o Pix chegou para mudar a nossa relação com o dinheiro, e a expectativa é que ele se torne um verdadeiro Open Banking. Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.