quarta-feira, abril 17, 2024

Por que o consignado do Auxílio Brasil não foi liberado ainda? Entenda!

Share

Consignado do Auxílio Brasil

Empréstimo_Consignado_Auxílio_Brasil

Um dos tipos de empréstimos mais aguardados pelas pessoas é o empréstimo consignado do Auxílio Brasil. O Governo Federal vem há algumas semanas anunciando que em breve vai liberar essa linha de crédito.

A intenção é movimentar ainda mais a economia, mas alguns especialistas advertem que há um grande risco de aumentar substancialmente os índices de endividamento com a aprovação do benefício.

O empréstimo deverá ser liberado em breve, pois está passando pelos últimos ajustes no Ministério da Cidadania. Mas ele traz alguns riscos para a economia, como a possibilidade de virar uma bola de neve no orçamento das famílias de baixa renda.

CARTÃO SANTANDER SX
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SANTANDER SX

SEM ANUIDADE
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Um cartão de crédito com diversos benefícios!
Você permanecerá no site atual

Quais são os riscos do consignado do Auxílio Brasil?

O principal risco, conforme antecipamos, é o endividamento das famílias que vivem na condição de pobreza e extrema pobreza no país. Elas já possuem uma renda limitada, e o juro vai consumir uma parte dessa renda.

Afinal, o valor da parcela é descontado diretamente do benefício, mas vale dizer, que a parcela não compreende somente a devolução do empréstimo, mas também os juros que são cobrados da população.

Considerando que o país passou por um período inflacionário recentemente, o custo de vida aumentou. Aliado a isso, o governo elevou a taxa Selic no intuito de conter a pressão inflacionária no país.

Isso quer dizer que os juros ficaram mais elevados. Então em um momento desses, assumir um empréstimo bancário é ter a renda ainda mais comprometida, com o risco de ver a dívida virar uma verdadeira bola de neve.


Leia também:


O empréstimo não é uma boa opção?

Todas as pessoas possuem alguns sonhos de consumo como ter uma geladeira, um fogão, ou até mesmo sair do apuro. Por isso, o empréstimo em si não é algo ruim, o problema é como ele será usado, uma vez que diminuirá a renda da família.

Por exemplo, quando o benefício voltar a ser de R$ 400 em janeiro, e você assumir uma parcela de R$ 160, passará a receber somente R$ 240 por mês até quitar o empréstimo que tomou. E uma parte desse valor é juros.

Ao que tudo indica, esses juros devem girar em torno de 4% ao mês, o que dá 48% aproximadamente ao ano. Ou seja, em um empréstimo de dois anos você pagará o dobro do valor do que está emprestando.

Há outros empréstimos mais vantajosos?

Ainda que seja necessário tomar alguns cuidados, os empréstimos pessoais possuem juros mais elevados. Portanto, para quem usa bem o dinheiro, o consignado será uma forma de reduzir custos na contratação.

O grande problema é que diferente de uma aposentadoria ou um salário como servidor público, o Auxilio Brasil pode ser cancelado quando uma família deixa de cumprir os critérios exigidos pelo governo.

E nesse caso a dívida continua lá. Isso quer dizer que mesmo sem o benefício social, você terá que pagar o valor que deve para a instituição bancária. É nesse ponto que a inadimplência pode crescer no país.

Quando o benefício será disponibilizado?

Ao que tudo indica o empréstimo consignado do Auxílio Brasil será disponibilizado em breve. Pois, conforme dissemos, faltam alguns poucos ajustes no Ministério da Cidadania para que seja publicado as normas da modalidade.

Assim que elas forem publicadas, qualquer beneficiário pode procurar uma instituição que oferece esse tipo de crédito e fazer a solicitação. Mas é preciso avaliar muito bem como o dinheiro será gasto.

Para isso, o ideal é evitar compras desnecessárias com ele, usando-o para eventuais imprevistos ou até mesmo para a substituição de um eletrodoméstico que é necessário dentro de casa.

Gostou deste artigo? Então compartilhe com todos os seus amigos nas suas redes sociais e espalhe essa informação.

José Carlos Sanchez Júnior
José Carlos Sanchez Júnior
José Carlos é escritor e redator com formação acadêmica em Administração de Empresas e MBA em Gestão Financeira Controladoria e Auditoria formado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Read more

Local News