Reserva de emergência: o que é, como fazer e onde guardar

Publicidade

Neste artigo falaremos sobre a reserva de emergência, um mito e ao mesmo tempo uma busca constante dos brasileiros. Mas, ultimamente está difícil, já que as contas se multiplicam e o dinheiro baixava o valor. A melhora da inflação já fará diferença, já que o dinheiro vai parar de se desvalorizar.

Entretanto, mesmo com inflação mais baixa, ainda é importante que se tenha uma reserva de emergência para fazer frente a gastos emergenciais que possam vir durante o ano. Entenda melhor a seguir o que é, como fazer e onde guardar.

O que é reserva de emergência?

Em poucas palavras, é um valor que você guarda para caso aconteça algum imprevisto você tenha condições de cobri-lo sem prejudicar o orçamento. Esta reserva precisa ter liquidez, ou seja, ela precisa ser fácil de sacar e de transformar em dinheiro na sua mão, já que ela é para emergências.

De quanto é a reserva de emergência ideal? Especialistas indicam que seja de 3 a 6 salários, ou do suficiente para manter a suas despesas básicas por 3 ou 6 meses. Neste caso, a reserva seria útil até mesmo para caso de desemprego.

Publicidade

Como fazer uma reserva de emergência?

Em um primeiro momento, crie o hábito de economizar, mesmo que seja pouco, depois vá crescendo. Por exemplo: Você pode cancelar alguma assinatura que não utiliza, ou que não lhe é útil, e diminuir as refeições prontas (mesmo que pouco) e economizar R$ 30,00 reais por mês. Veja que não é difícil, é um valor bem acessível.

Publicidade

Tome por hábito, poupar por pelo menos 1 ano, todo mês R$ 30,00 reais. Isto parece pouco, mas no final do ano você terá pelo menos R$ 360,00 reais + juros. O maior benefício deste tipo de medida é a mudança de “mindset” ou configuração mental que ocorre.

Ao ficar atento aos seus gastos e começar a pensar em economizar, isto irradiará para as outras áreas da sua vida. E logo você será capaz de economizar mais, além de obter maior segurança financeira, sem muita dificuldade, ou fórmulas mirabolantes.

Onde guardar uma reserva de emergência?

Como já dissemos a principal característica para uma reserva de emergência é a liquidez, que nada mais é, neste contexto, o quão fácil é você ter o dinheiro em mãos. Investimentos que oferecem bastante liquidez são: Poupança, Tesouro Selic, CDB e CDI.

A escolha depende muito do que você pretende fazer com relação aos rendimentos e segurança. Com relação a segurança, o Tesouro Selic é o mais seguro de todos, e a poupança, CDB e CDI dependem muito da segurança do banco, de quão estável ele é. Interessante dizer que existe o fundo garantidor, que cobre até R$ 250 mil reais investidos, caso o banco “quebre”.

Quanto ao rendimento, os melhores são os CDBs, CDIs e Tesouro Selic. A poupança é pouco recomendada, pois o rendimento é baixíssimo.


Veja também:


Conclusão

Enfim, neste artigo vimos sobre como é importante ter uma reserva de emergência, mesmo que ela ainda não seja no valor ideal, para pelo menos começar a poupar. Gostou da dica / novidade? Comente conosco sua opinião e compartilhe com os amigos também.