Ter dinheiro fora do país vale a pena? Descubra!

Para quem busca alternativas de diversificar os investimentos, há diversas opções para investir fora do Brasil. No entanto, é preciso que o investidor tenha cautela e saiba diversificar sua carteira.

Investimento no exterior

investir no exterior

Muita gente tem dúvidas se realmente vale a pena investir fora do país. Afinal, será que é seguro manter o dinheiro no exterior? Será que esse investimento será mais rentável do que manter o dinheiro aqui?

A verdade é que de uns tempos para cá essas dúvidas estão sendo mais esclarecidas, tanto é que de acordo com os número divulgados em julho deste ano pelo BC mostram que os bens dos brasileiros no exterior cresceram US$ 29.166 bilhões em 2020.

Grande parte desse valor está aplicado em participações de empresas, embora há também um grande montante em investimentos diretos como títulos de renda fixa internacional, derivativos e BDR´s. Mas será que vale mesmo a pena investir fora do país?

CARTÃO BANCO INTER
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO BANCO INTER

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
Um cartão sem anuidade e com vários benefícios!
Você permanecerá no site atual

É preciso ter cautela nos investimentos internacionais

Os investimentos feitos no exterior podem parecer bastante atrativos para quem está em busca de proteção, mas é preciso ter bastante cautela no momento de investir. Afinal, existem ativos que possuem um certo grau elevado de risco.

Por exemplo, quando você adquire ações de empresas no exterior, está apostando que esses papéis terão uma valorização ou que a instituição tenha um lucro líquido considerável para obter bons rendimentos com dividendos.

Porém, essas empresas podem atravessar crises ou até mesmo enfrentar situações adversas que comprometam o lucro. Por isso é importante ter cautela. Além disso, há o fator cambial envolvido que pode corroer parte dos seus ganhos.


Veja também:


A valorização do Real pode prejudicar os seus ganhos

Se ocorrer uma abrupta valorização do real frente ao dólar, o seu dinheiro acabará se desvalorizando. Por exemplo, vamos imaginar o seguinte câmbio: US$ 1 = R$ 5. Nesse exemplo, R$ 5 mil adquirem US$ 1 mil.

Vamos imaginar que você aplicou esse valor e durante 1 ano, obteve 50% de lucro com a venda de ações e tem agora US$ 1.500. No entanto, neste mesmo ano vamos imaginar que o real se valorizou e o câmbio passou a ser o seguinte: US$ 1 = R$ 3.

Nesse cenário, no momento que você fizer a conversão da moeda, os seus US$ 1.500 vão se transformar em R$ 4.500. Ou seja, mesmo obtendo um ganho lá fora de 50%, o câmbio acabou corroendo o seu lucro e te deu um prejuízo de 10%.

Por mais que uma valorização do Real nessa magnitude seja um pouco atípica, é importante sempre acompanhar notícias e até mesmo o Boletim Focus para saber quais são as perspectivas para o câmbio e evitar que ele corroa o seu lucro.

Qual é a melhor maneira de investir no exterior?

Hoje em dia existem ETF´s negociados na Bolsa de Valores brasileira que replicam índices importantes no exterior como o Dow Jones, Nasdaq, dentre outros. Ao investir em um ETF amparado no índice Dow Jones você terá a mesma rentabilidade da Bolsa Americana.

Além disso, poderá fazer esse investimento sem a necessidade de abrir uma conta no exterior, o que torna a operação bem menos custosa. Uma outra forma de investir é em BDR´s que replicam ações estrangeiras.

Ou seja, uma BDR não é exatamente uma ação de uma empresa no exterior como a Apple, mas ela pode replicar essa ação. Então se as ações da Apple se valorizam, a BDR também vai se valorizar junto. Interessante, não é mesmo?

É importante ter em mente que essa é mais uma opção de investimento, e você deve usá-la para diversificar a sua carteira, não colocando todas as suas fichas nela. Isso é fundamental para você se proteger.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.