Qual a importância dos bancos digitais na nova economia?

Com o isolamento social, as pessoas foram obrigadas a resolver mais problemas pela internet. Com isso, a ascensão dos bancos digitais foi notória. Entenda mais a seguir.



Anúncios



Publicidade

A importância dos bancos digitais na economia

Bancos digitais na nova economia

Você já se perguntou como será o mundo daqui para frente? Parou para pensar como será a nossa relação com o dinheiro nos próximos anos?

Há cinco anos, quem imaginaria que hoje teríamos os bancos digitais? Há dez anos, quem apostaria no Netflix ou Spotify?

Houve uma profunda mudança nesta última década e 2020 veio acelerar ainda mais esse processo. E como será daqui para frente?

A ascensão dos bancos digitais

Não precisa ser nenhum especialista para ver a ascensão que os bancos digitais tiveram durante este ano.



Publicidade

E, mesmo já sendo essa uma tendência, a pandemia deu uma forcinha. Por conta do isolamento social, muita gente foi obrigada a resolver mais problemas pela internet.



Anúncios

Esse foi o ano do home office, da telemedicina e da digitalização em massa do serviço financeiro. Inclusive, no Brasil, foi o ano do Pix.

O Pix é a plataforma do Banco Central que veio para fortalecer ainda mais os bancos digitais, tornando nossa vida mais fácil.

Mais do que isso. O Pix surgiu para democratizar o serviço financeiro no país, com um avanço tecnológico jamais visto antes. Em pouco tempo, o Pix vai acabar com o papel moeda e com o cartão de plástico também.

O dinheiro será totalmente virtual. Ou seja, o sistema bancário sai fortalecido. Mas, graças aos bancos digitais, ele não estará mais tão concentrado quanto antes.

A descentralização do sistema bancário

Com o surgimento dos bancos digitais, o que observamos neste ano, foi a descentralização do sistema bancário, o que garante mais liberdade de escolha e redução de custos para muita gente.

Hoje podemos ter uma conta sem custo nenhum, um cartão de crédito sem anuidade, e ainda participar de programas de recompensa.

Repare que, comparado a 2010 por exemplo, isso evoluiu demais. E agora com o Pix será ainda mais fácil explorar o sistema de pagamento brasileiro.

Isso vai permitir uma descentralização ainda maior do sistema bancário, o que é bom pelo lado da prestação de serviços. Ou seja, os serviços serão cada vez mais baratos e eficientes.


Veja também:


O surgimento de uma nova economia

Com tamanhas mudanças observadas neste ano, podemos dizer que estamos diante do surgimento de uma nova economia.

Daqui pra frente estaremos cada vez mais conectados e usando cada vez mais os meios digitais para resolver tudo. De compras a transferências.

Essa evolução dos meios digitais, será acompanhada de novas formas de pagamento, como o reconhecimento facial por exemplo, que é muito mais seguro.

A moeda digital, acompanhada de um sistema extremamente seguro, poderá por fim, em inúmeros problemas como tráfico, lavagem de dinheiro, sonegação e etc.

Portanto, o que estamos vendo é o surgimento de uma nova economia, que talvez demore alguns anos para emplacar, mas que inevitavelmente veio para ficar.

A importância dos bancos digitais na nova economia

Nesse novo cenário, não só os bancos digitais, mas todas as fintechs têm um papel fundamental. Por exemplo, o Inter está se tornando muito mais do que um banco digital. A plataforma está virando um super App, onde é possível fazer praticamente tudo.

Não só o Inter, mas o C6 Bank, Nubank, Pan e diversos outros bancos estão buscando estender a sua atuação neste mundo digital.

Estamos diante de uma profunda mudança nos hábitos de consumo. E os bancos digitais terão um dos mais importantes papéis nessa nova economia.

Serão eles os responsáveis por democratizar o consumo e os meios de pagamento para todos. Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.