Birôs de crédito: Pontuações diferentes estão gerando mal-estar



Anúncios



Publicidade

Existem 4 birôs de crédito que estão autorizados a trabalhar no Brasil recebendo informações e formulando as notas de crédito dos cidadãos. Cada birô de crédito tem uma maneira diferente de analisar as informações.

Isto acontece por que os birôs de crédito utilizam uma fórmula que analisa os dados que vão entrando no sistema, e eles têm a liberdade de escolher o método desta fórmula. Infelizmente, isto está gerando pontuações muito diferentes para o mesmo CPF, é possível que em um birô de crédito ser bom pagador e em outro ser interpretado como mal pagador.

Como funciona a pontuação e análise nestes birôs de crédito

Logo após o cadastro positivo ter sido tornado automático as informações começaram a alimentar os sistemas destes quatro birôs de crédito. O Serasa estava demonstrando as pontuações mais baixas na análise de CPF. E, alguns justificavam que isto acontecia pelo fato dele utilizar dados antigos, de quem já esteve negativado em outras épocas.

O Serasa nega a prática já que ela é ilegal, e justifica que a diferença nas notas de score é porque existe uma fórmula diferente utilizada por cada birô de crédito. A polêmica realmente está em torno do fato de que eles estão muito diferentes, dependendo de qual birô a empresa que dá o crédito contratou.



Publicidade

O que está acontecendo com o consumidor?

Acontece que em uma determinada loja, que contratou um certo birô de crédito, aceita parcelar a compra para o cliente sem nenhum problema. Enquanto, que outro estabelecimento o parcelamento é negado porque o cliente tem um “score ruim”.



Anúncios

Isto tem gerado polêmica e mal-estar entre clientes que reclamam que o sistema está incoerente e inconsistente na formulação de crédito.

O que o governo está dizendo/ fazendo a respeito desta diferença nos birôs de crédito?

Eles informam que o sistema ainda está começando e está se ajustando as demandas e as necessidades dos lojistas e consumidores. Entretanto, uma coisa é certa, é inaceitável que a diferença seja grande o suficiente a ponto de ter acesso facilitado em um estabelecimento e em outro ter o crédito negado.

Segundo o presidente da ABNC o cadastro positivo funciona a médio prazo e, por isso, no começo ele pode naturalmente trazer problemas aos clientes. Olhando do ponto de vista do projeto geral, talvez seja aceitável, mas do ponto de vista do trabalhador que tem o acesso dificultado aos itens básicos, dos quais tem necessidade, é bem mais difícil tornar isto compreensível.


Veja também:


Conclusão

Enfim, neste artigo vimos a polêmica que se criou por scores diferentes de crédito para o mesmo CPF, gerando um mal-estar para os usuários de crédito. O governo por sua vez diz que estão sendo tomadas medidas para que estas disparidades maiores sejam corrigidas.

Gostou de ficar por dentro da novidade? Comente conosco sua opinião e compartilhe com os amigos as novidades.