Fintechs Brasileiras: Banco Central monta centro para acelerar a criação startups financeiras



Anúncios



Publicidade

O Banco Central é um órgão regulatório, justamente por isto, tem uma estrutura fechada e com uma imagem de “não muito acessível”. Entretanto, isto está mudando e o foi criado um centro para acelerar fintechs brasileiras.

Na verdade, o BC já tinha um centro de aceleração, o Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT), mas ele não estava sendo utilizado. Agora está prestando suporte as fintechs brasileiras que estão demonstrando boas ideias para melhorar os serviços bancários no Brasil através do meio digital.

Fintechs Brasileiras: Banco Central monta centro para acelerar a criação startups financeiras
Fintechs Brasileiras: Banco Central monta centro para acelerar a criação startups financeiras. Imagem: Reprodução Internet

De que forma surgiu o projeto de acelerar fintechs brasileiras?

Bem simples: outros países já fizeram e deu certo, então, porque o Brasil não iria aderir? O Banco da Inglaterra, em meio a crise de 2009 tornou mais facilitado o acesso a prestação de serviços bancários, de forma que surgiram os bancos challengers.

Este novo formato mais flexível, baseado em layout de API, tornou o acesso e prestação de serviços bancários mais acessíveis e simples. O que mais tarde deu lugar a criação de fintechs, os bancos digitais.



Publicidade

Além disto, outro país que teve sucesso na aceleração de fintechs foi a autoridade monetária de Cingapura. Portanto, o Brasil também está disposto a fornecer apoio e, ao mesmo tempo, regular este novo meio digital de movimentações financeiras.



Anúncios

Como funciona este projeto do LIFT?

Importante dizer que o LIFT atua como uma aceleradora de startup, para diminuir a curva e aprendizagem e fornecer conhecimento e facilitar o acesso a investimentos necessários. A atuação do LIFT nas fintechs brasileiras não é na fase de incubação (onde existe a criação de um protótipo).

A atuação do LIFT é na fase dos testes com clientes de verdade, onde o produto e ideia é posto a prova e, é onde é avaliada a se a iniciativa tem condições de seguir ou precisa de melhorias.

Outra coisa importante é que existem parcerias com empresas de tecnologia para favorecer este aceleramento. Farão parte deste aceleramento, gigantes como: Microsoft, Amazon, Oracle e IBM.

Quais as vantagens deste tipo de iniciativa?

Primeira delas é que o Banco Central está participando do nascimento destas empresas tecnológicas. Então poderá, ao mesmo tempo, ajudar no processo de aceleramento e também regular e criar formas de controlar para que estas empresas respeitem a lei e os seus clientes.

Logo, com as fintechs brasileiras, também nasce uma nova forma de regular e promover relações justas e seguras entre os prestadores de serviços bancários e seus clientes.


Veja mais:


Conclusão

Enfim, com este artigo você pode ficar por dentro do que está acontecendo no mundo das fintechs brasileiras e o que o Brasil, através do Banco Central está fazendo para acelerar e regular estas mudanças para evitar problemas financeiros para os brasileiros.

Gostou da novidade? Comente conosco sua opinião e compartilhe com seus amigos!