Dicas de segurança para compras online. Confira!

As compras online tiveram um aumento substancial no último ano, principalmente depois da chegada da pandemia. Com isso, os consumidores passaram a se preocupar mais com a segurança de dados.

Compras online

Dicas de segurança

Por conta da pandemia, os hábitos dos consumidores passaram por uma profunda transformação. A principal delas foi o aumento nas compras online, o que acabou ligando um sinal de alerta em relação à segurança nas compras.

Só para ter uma ideia, segundo o relatório da Mastercard, SpendingPulse, que é um indicador de vendas no varejo, houve um aumento em 75% nas vendas de e-commerce no ano de 2020 comparados à 2019.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), Claudio Felisoni de Angelo, “a comodidade e as formas de prevenção ao vírus obrigaram o mundo a fazer das telas, suas vitrines. Neste contexto, a necessidade de proteger os dados, torna-se fundamental.”

A importância da segurança nas compras online

Claudio Felisoni destaca que para fazer uma compra online é necessário fornecer alguns dados pessoais como CPF, e-mail e número de telefone. Isso vai alimentar uma base de dados da empresa vendedora. E essa empresa pode entrar em contato futuramente com o cliente.

Contudo, quando alguém recebe um contato de uma empresa na qual não fez nenhum cadastro é possível que os dados tenham sido compartilhados de forma indevida, ou então que a empresa tenha comprado irregularmente essas informações.

Por isso, o especialista alerta sobre alguns cuidados que nós devemos ter como consumidores para não ter os nossos dados divulgados sem o nosso consentimento, procurando garantir assim a nossa privacidade.


Veja também:


1- Opte por sites conhecidos

Um dos principais pontos para não ter os seus dados compartilhados de maneira indevida é optar por fazer compras em sites conhecidos. Por mais que um site pareça atrativo, verifique a sua idoneidade e somente forneça os dados, caso sinta-se seguro.

É importante também tomar cuidado com alguns links. Pois, muitos hackers costumam criar páginas que se passam pelos grandes magazines, mas que na verdade levam a landing pages falsas, preparadas para a armadilha.

2 – Nunca salve os dados do cartão de crédito

Geralmente quando fazemos uma compra em um site de confiança, temos a opção de salvar os dados do cartão de crédito. Embora isso facilite as compras futuras, essa prática é muito arriscada.

Afinal, o banco de dados da empresa pode ser invadido, e os seus dados roubados. Dessa forma jamais mantenha os dados do cartão salvo, e evite também fornecer esses dados quando estiver em uma rede pública de wi-fi.

3 – Crie senhas difíceis e veja se o site tem certificado de segurança

É importante que você crie senhas difíceis usando números, letras maiúsculas e minúsculas e também símbolos. Caso alguém consiga clonar o seu cartão, terá mais dificuldade em descobrir a senha e dará tempo de você cancelá-lo.

Além disso, veja se o site possui certificado de segurança. Normalmente, os sites considerados seguros possuem uma aba só para falar sobre a privacidade de dados e conferir os certificados de segurança.

Felicioni destaca que se alguém descobrir que houve violação dos seus dados pessoais é preciso acionar a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) ou qualquer outro órgão de defesa do consumidor como Procon, Senacon ou Ministério Público.

Um pouco mais sobre o IBEVAR

O IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo – é uma instituição sem fins lucrativos, que produz conteúdos no setor de Varejo & Consumo, promovendo networking entre executivos que atuam nessa área.

Além disso, a proposta do IBEVAR é gerar negócios entre os participantes. O instituto atua em conjunto com o PROVAR/FIA no desenvolvimento dos executivos de varejo. Gostou deste artigo? Então compartilhe com todos os seus amigos nas suas redes sociais.