Dívidas: duas a cada três famílias estão endividadas, descubra como resolver

Entenda melhor sobre as dívidas, o que está acontecendo e descubra formas de melhorar suas finanças com nossas recomendações neste artigo.



Anúncios



Publicidade

Descubra como resolver dívidas

Duas a cada três famílias estão endividadas, descubra como resolver

A notícia de que duas a cada três famílias estão endividadas, não é exatamente boa, mas se você está nesta situação, não está sozinho. Além disso, ter dívidas não significa incapacidade de alterar esta situação e recobrar a saúde financeira.

Neste conteúdo, vamos entender melhor o que está acontecendo e procurar formas de melhorar suas finanças. Muita mística, até mesmo cobranças e peso na consciência levaram as pessoas a se culparem por estarem endividadas, ou agir como se isso não fosse problema.

Entretanto, se você e sua família estão endividados são necessárias atitudes e não lamentações ou culpas. É preciso agir de forma a retomar o controle e voltar a ter domínio sobre seu dinheiro.

Infelizmente, quando uma pessoa mais organizada cai em dívidas, junto vem a culpa. Mas, este ano foi difícil para todos e até mesmo os prevenidos tiveram problemas e gastos inesperados.



Publicidade

Por outro lado, outros se defendem do incômodo, ignorando a situação e os problemas que estar negativado e endividado podem trazer. Você vai ver a seguir algumas dicas e atitudes para tomar uma postura ativa diante das dívidas e buscar resolvê-las.



Anúncios


Veja também:


Duas em cada três famílias brasileiras estão endividadas. O que está acontecendo?

Já adianto logo, não é tudo culpa da quarentena! O endividamento cresceu durante este período, mas infelizmente não é novidade para as famílias brasileiras.

É claro que estar endividado quando é fácil sair para trabalhar é muito mais fácil do que estar com contas para pagar durante uma pandemia. 

Mas, infelizmente, o problema não é só momentâneo, ele é quase estrutural/ cultural, por isso, precisamos nos educar financeiramente.

Segundo a última pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), houve um aumento no endividamento, depois de três quedas consecutivas, medidas anualmente. 

Isto é realmente ruim, afinal demonstra que a economia que estava crescendo saudavelmente, voltou um pouco. Entretanto, a questão econômica não é só por causa da pandemia.

Entre as famílias endividadas, as que declararam não ter condições para pagar as suas dívidas, era de 10% em 2019 e passou para 11,5% em 2020. Houve um recuo sim, mas a questão do endividamento é mais profunda que os problemas trazidos pela quarentena.

Como poderia tentar sair desta situação e procurar evitá-la no futuro?

Veja a seguir algumas dicas que podem te ajudar, mas não esqueça que a melhor coisa que você pode fazer para sair desta situação é responsabilizar-se sem culpa, e agir.

Dica 1: Não basta apenas ganhar dinheiro, é preciso saber gerenciá-lo

Muitos, quando veem um problema financeiro chegando, procuram uma alternativa para ganhar mais dinheiro. Este é um sinal que você pelo menos tenta estar no polo ativo das suas finanças.

Mas saiba que, mais do que se preocupar apenas em ganhar dinheiro, é necessário cuidado ao gerenciá-lo. Desta forma não esqueça de três coisas importantes:

– Orçamento

– Reserva de emergência

– Investimentos

Outra dica legal é começar a investir com uma corretora digital! Conheça a Órama.

Dica 2: Em caso de mais de dois imprevistos seguidos, busque uma renda extra para resolvê-los, em vez de queimar todas as suas economias

Se preocupar em gerenciar o que ganha é importante, mas não perca de vista a renda extra. 

Tome cuidado para não gastar todas as economias com os imprevistos. Assim que notar que são muitas coisas fora de controle, procure uma renda extra além de formas de contornar os problemas.

Dica 3: Não esqueça de diminuir os supérfluos em momentos de turbulência

Quando a situação fica um pouco difícil, reconsidere o que realmente é necessário no seu orçamento e o que você pode cortar. 

Se adaptar a situação econômica não é vergonha, ser prudente agora e avançar mais tarde, não é problema nenhum, busque pensar a médio e a longo prazo também.

Enfim, neste conteúdo, você descobriu como está o endividamento no país, além de vermos alternativas e dicas para resolver. Legal, né? Não esqueça de compartilhar o conteúdo nas redes sociais! 😉