Feirão limpa nome do Serasa dará até 98% de desconto. Entenda!

O Feirão limpa nome do Serasa já está no ar. Com descontos de até 98%, as renegociações vão até o dia 31 de março.

Para quem por alguma ventura acabou perdendo o nome nos últimos anos, essa é uma excelente oportunidade para negociar as dívidas. Os descontos podem chegar até 98%.

Isso quer dizer, que uma dívida no valor de R$ 10 mil, pode ser portanto, quitada com apenas R$ 200,00 em algumas determinadas situações. Dentre as empresas participantes do feirão estão:

Itaú, Banco do Brasil, Santander, Recovery, Claro, Net, Embratel, Avon, Ativos, Anhanguera, CredSystem, Sky, Oi, Di Santinni, Ipanema, Nextel, Unopar, Hoepers, BMG, Digio, Porto Seguro, Tricard, Crefisa, Cartão confiança (D’avó), Unic, Fama, Pitágoras, SoroCred, Uniderp, Unime, Itaucard, Hipercard, ConectCar, Elmo, Tenda, Energisa, Banco Original, Banrisul e EDP.

O Feirão limpa nome ainda sorteará um jantar

Uma das novidades que o feirão traz para as pessoas que pagarem o acordo à vista, é a possibilidade de ganhar um jantar com a cantora Daniela Mercury em Salvador na Bahia.

Serão apenas dois sorteados que viajarão para a terra do axé com tudo pago pela empresa, inclusive com direito a levar um acompanhante. Essa é portanto, uma excelente oportunidade para quem deseja negociar as suas dívidas com facilidade e segurança.

Lucas Lopes, diretor do Serasa Consumidor, afirmou em nota que o feirão é, desse modo, um momento bastante aguardado pelos consumidores. Afinal, durante 35 dias as empresas parceiras colocarão ofertas especiais na plataforma.

Para se ter uma ideia, há situações onde os descontos chegam em até 98%. A edição que aconteceu em novembro do ano passado fez bastante sucesso e por isso Lopes se mostra bastante confiante para essa edição também.


Veja também:


Estudo do Serasa mostra que a inadimplência cresceu no país

De acordo com um estudo desenvolvido pela Serasa Experian, no comparativo entre dezembro de 2019 e dezembro de 2018 a inadimplência cresceu 1,5% no país. O total de inadimplentes chegou a 63,3 milhões de pessoas.

Apesar do Brasil começar a sair do recesso econômico, ainda há muito caminho pela frente. O desemprego no país recuou muito timidamente no último ano, e o comércio varejista ainda está dando sinais de lenta recuperação.

A produção industrial por sua vez recuou no comparativo entre 2019 e 2018. Mas, apesar disso, muita gente segue confiante em relação à 2020. Estima-se que o crescimento do PIB neste ano será o dobro do que o alcançado em 2019.

Gostou desta notícia? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa matéria com seus amigos nas redes sociais.