Fintech Justa lança cartão corporativo para PME

- Publicidade -

Cartão Justo. Esse é o nome do cartão corporativo lançado pela fintech Justa em parceria com a Elo.

O Cartão será voltado para pequenos e médios empreendedores e também para os parceiros comerciais da fintech que são chamados de Justos.

Com essa inovação, tanto os lojistas quanto os Justos que já utilizam a maquininha de pagamento da fintech poderão fazer a transferência dos seus recebíveis diretamente para o cartão.

- Publicidade -

O produto será de bandeira internacional e não terá taxa de anuidade. Além disso, com ele, o cliente terá mais descontos nas tarifas. Os Justos, por outro lado, terão uma remuneração adicional.

Nova solução para os lojistas e parceiros da fintech Justa

Agora, com o cartão Justo, os lojistas passarão a ter mais controle do fluxo de caixa e também da gestão do seu próprio negócio.

Sem contar que os benefícios que estão sendo oferecidos pela fintech vão de encontro com os seus propósitos. 

Lembrando que a missão da fintech Justa é oferecer serviços de excelência para os pequenos empreendedores que estão espalhados pelo interior de todo o Brasil. Com taxas mais baixas, justas e transparentes.

De acordo com Eduardo Vils, fundador da fintech, a empresa possui um portfólio bem amplo de serviços voltados para micro, pequena e médias empresas.

Os serviços vão desde a oferta de crédito até uma consultoria personalizada. Com isso, a empresa espera poder colaborar para a melhoria do empreendedorismo no país.

- Publicidade -

Jacó Silva, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Elo, ressaltou que a empresa está sempre atenta às oportunidades para apoiar os empreendedores brasileiros.

Por meio dessa parceria com a fintech Justa, a empresa está colocando as soluções de pagamentos e o acesso a benefícios exclusivos à disposição de diversos estabelecimentos.


Veja também:

Fintech Mova oferece linhas de empréstimo solidário e emergencial durante a crise

Fintech Migo: oferece empréstimo para pessoas de baixa renda sem consulta ao SPC ou Serasa

Nubank entra no mercado de investimentos com a compra da Easynvest

- Publicidade -


O empreendedorismo no Brasil

O Brasil é um dos países mais empreendedores do mundo. Para se ter uma ideia, aproximadamente 70% da população sonha em ter o seu próprio negócio.

No entanto, ser empreendedor no Brasil não é uma tarefa fácil. O tempo médio para abrir uma empresa por aqui é de aproximadamente 100 dias enquanto que em um país desenvolvido a média é de cinco dias.

Isso é reflexo de um elevado número de licenças e procedimentos que precisam ser obedecidos. E é por essa razão que carregamos o rótulo de país da burocracia.

Contudo, apesar das imensas dificuldades, a criatividade do brasileiro se sobressai. Assim como a própria informalidade.

Afinal, ter uma ideia de negócio não pode esperar. E por isso, muitos acabam trabalhando na informalidade, o que os impede de ter acesso a boas linhas de crédito.

É justamente por isso que a fintech Justa procura atuar nos municípios mais distantes. Procurando, dessa forma, chegar nos empreendedores que mais precisam.

Um pouco mais sobre a fintech Justa

A Justa é uma fintech que foi criada no mês de março de 2018 e possui sedes nas cidades de Alphaville-SP e Recife-PE.

A sua missão é fazer com que o empreendedor se destaque no mercado e para isso ela possui parceria com duas grandes adquirentes: a REDE e a ADIQ.

No entanto, a fintech destaca que ela não é apenas uma maquininha de cartão. Mas sim, uma máquina de crédito fácil, rápido e justo.

Por isso, ela procura atender os seus clientes de forma personalizada por meio dos Justos, os seus agentes que estão espalhados por todo Brasil.

E agora, com o lançamento do cartão corporativo, a fintech Justa dá mais um passo para ampliar a sua atuação e satisfazer ainda mais os seus clientes.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.