Atendimento exclusivamente remoto do INSS vai até setembro

Precisa de atendimento presencial no INSS? Saiba que esse serviço foi remarcado, mas o usuário consegue recorrer aos serviços online.

Atendimento exclusivamente remoto do INSS

INSS

O atendimento presencial nas agências do INSS foi novamente remarcado. Dessa vez para o dia 14 de setembro. Enquanto isso, brasileiros deverão recorrer aos serviços online do INSS.

A decisão foi informada por meio de uma portaria publicada na última segunda-feira (24) no Diário Oficial da União. Na portaria foi confirmado que o atendimento presencial das agências do INSS só voltará no dia 14 do mês que vem.

Esse atendimento está suspenso desde o mês de março por conta da pandemia de coronavírus. Desde então esse já é o sétimo adiamento da reabertura do órgão.

Reabertura do INSS no mês de setembro

A última previsão de retorno das agências do INSS era para o dia 24 de agosto, no entanto, por conta da pandemia ainda estar se alastrando, a decisão foi de prorrogação por mais 20 dias.

Dessa forma, o INSS está orientando o cidadão a buscar atendimento ou através do telefone 135 ou até mesmo na plataforma Meu INSS que está disponível via web ou pelos aplicativos móveis tanto para Android quanto para iPhone.

São vários os serviços que estão sendo oferecidos pelo Meu INSS. Como extratos previdenciários, acompanhamento das solicitações, simulação de tempo de contribuição e até mesmo atualização de dados cadastrais.

Também poderá o usuário enviar a documentação digitalizada para o pedido de aposentadoria. Porém, apesar da digitalização, na prática nem tudo é tão simples quanto parece.


Veja também:


Procedimentos que exigem o atendimento presencial

Alguns procedimentos do INSS principalmente os relacionados a perícias médicas, dependem ainda do atendimento presencial.

E são muitas as pessoas que deram entrada no Auxílio Doença via Meu INSS. Porém, essas pessoas não estão conseguindo finalizar o processo por conta disso.

Ademais, a própria plataforma também necessita de melhorias. Pois, o primeiro acesso está sendo bastante penoso para os usuários.

Na maioria dos casos, é preciso que o cidadão gere uma senha provisória ou no site ou no caixa eletrônico onde tem conta para entrar no aplicativo.

Todavia, existe uma camada da população que não possui acesso aos serviços bancários, o que acaba dificultando ainda mais o acesso ao Meu INSS.

Falta de intimidade com a tecnologia é um agravante para o Meu INSS

Um outro problema que também chama a atenção é que pessoas de baixa renda e também de idade mais avançada, possuem muito pouca ou quase nenhuma intimidade com a tecnologia.

Nesses casos, tais pessoas dependem de ajuda de parentes ou conhecidos para conseguir fazer a solicitação pelo aplicativo. Esse também é um dos agravantes, principalmente para as camadas mais pobres da população.

Portanto, a falta do atendimento presencial é realmente um agravante por diversos motivos como vimos. Seja pela falta de acesso a uma conta bancária, seja pela não familiaridade com a própria tecnologia.

Retomada deverá ser gradual

Apesar dos problemas apresentados, a reabertura das agências que está marcada para o dia 14 de setembro, deverá acontecer de maneira gradual.

De acordo com o próprio INSS, tudo irá depender das especificidades de cada uma das suas unidades, onde deverá ser avaliados fatores como quadro de servidores e volume de atendimentos realizados.

Também será avaliado a organização do espaço físico assim como as medidas de limpeza para a retomada dos serviços. Tudo também dependerá da intensidade da pandemia de coronavírus até lá.

Por hora, o que resta é aguardar e procurar usar o aplicativo do INSS para resolver as questões que não exigem a presença física em uma das agências.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.