Transferências para o exterior. Dá para usar o Pix? Descubra agora.

O Banco Central promete evoluir cada vez mais a sua plataforma de pagamentos com a chave Pix. Será que poderemos enviar dinheiro para o exterior? Descubra.



Anúncios



Publicidade

Transferências para o exterior

transferências para o exterior

Você costuma fazer transferências para o exterior e quer saber se será possível usar o Pix? Continue mais três minutinhos com a gente.

O Pix é a nova plataforma de pagamentos do Banco Central. Com ela, muita coisa vai mudar em nossas vidas.

No mês de novembro poderemos enviar e receber dinheiro a qualquer hora do dia. Qualquer dia da semana.

Porém, as transferências para o exterior deverão demorar um pouco mais.



Publicidade

Quando será possível fazer transferências para o exterior com o Pix?

O Banco Central está prometendo evoluir cada vez mais a sua plataforma de pagamentos.



Anúncios

A ideia é criar um verdadeiro Open Banking em alguns anos. Sendo assim, os recursos deverão ir além do TED e DOC.

Inicialmente, o Pix vai possibilitar também a realização de saques em lojas, compras por QR Code e uso de cartões e celular por aproximação.

E até 2023 também será possível realizar transferências para o exterior com o Pix.

No entanto, isso vai depender das novas leis cambiais. Porém, essa possibilidade já está na agenda do BC.


Veja também:


Legal, e como serão feitas as transferências para o exterior?

A ideia é que essa função esteja disponível até o ano de 2023.

Entretanto, tudo dependerá de uma atualização nas regras para operações de câmbio. 

Em 2019, o Banco Central enviou para o Congresso o Projeto de Lei 5387/2019, justamente para consolidar as 40 leis cambiais do país.

Juntas elas somam 400 artigos. Já com o novo Projeto de Lei tudo será regido em apenas um texto com apenas 30 artigos.

Para se ter uma ideia sobre a defasagem das leis cambiais do Brasil, elas foram elaboradas em sua maioria entre os anos de 1920 e 1950.

De acordo com Roberto Campos Neto, presidente do BC, essa nova lei ajudaria a tornar o real brasileiro uma moeda conversível.

Dessa forma, ela seria uma moeda mais amplamente aceita, assim como o dólar e o euro.

Fora isso, haverá também uma simplificação e agilização do processamento de operações de câmbio.

CARTÃO SANTANDER SX
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SANTANDER SX

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
Cartão de crédito com limite mínimo de R$ 250
Você permanecerá no site atual

Enquanto isso não vem…

Enquanto as transferências ao exterior ainda não chegam pelo Pix, o BC está priorizando outras áreas.

Em novembro já será possível realizar transferências com uma agilidade nunca vista anteriormente.

Basta que o cliente cadastre uma chave no Pix para receber transferências de maneira muito simples.

Não será mais preciso, portanto, informar um monte de dados para transferir recursos. É só informar a chave e pronto.

Além disso, logo no começo do ano já será possível fazer pagamentos instantâneos por aproximação através de celulares e cartões compatíveis com NFC.

E no primeiro semestre de 2021 também será possível usar o Pix para fazer saques de dinheiro em lojas e supermercados.

Ah, e através de um acordo de cooperação técnica com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), será possível também pagar contas de luz a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana.

E como faz para se cadastrar no Pix?

O cadastramento no Pix já começou no último dia 5 de outubro.

Ele está sendo feito nos bancos que você possui conta. Pode ser tanto em um banco tradicional quanto em um banco digital.

O Santander, por exemplo, criou até uma plataforma para operar todas as transações do Pix: a SX.

O Banco promete garantir, com isso, a melhor experiência do usuário. É o futuro chegando em nossas vidas.

Gostou deste artigo? Então compartilhe ele com seus amigos nas redes sociais.